Preço das casas regista maior crescimento de sempre

Os preços da habitação aumentaram 7,6% no terceiro trimestre, impulsionados sobretudo pelo crescimento dos preços dos alojamentos existentes. Habitações valorizam há três anos.

O índice de preços da habitação registou no terceiro trimestre do ano o maior crescimento desde que o Instituto Nacional de Estatísticas (INE) iniciou a série que acompanha a evolução dos preços das casas em Portugal: aumentaram 7,6% face ao mesmo período do ano passado, “correspondendo à taxa mais elevada da série disponível”.

A contribuir para a maior aceleração dos preços de sempre esteve sobretudo a valorização dos alojamentos existentes, onde o índice de preços para este segmento subiu 9,1%. Já os preços para as casas novas aumentaram 3,7%, revelou esta segunda-feira o INE.

Isto acontece numa altura em que o valor médio de avaliação bancária na habitação para o total do país se encontra ao nível mais elevado desde novembro de 2011. Em outubro, o valor aumentou cinco euros para os 1.081 euros por metro quadrado, reforçando a tendência de recuperação do mercado imobiliário em Portugal depois de ter sido fortemente afetado pela crise económica nos últimos anos.

Aliás, de acordo com o índice de preços da habitação, há três anos que as casas em Portugal estão a valorizar, depois de um longo período de queda nos preços. A inversão dos preços deu-se do terceiro para o quarto trimestre de 2013 e, desde então, a taxa de inflação das habitações só conhece variações positivas, culminando no último trimestre com o valor mais alto desde que há registos.

Outro sinal de robustez do mercado de habitação está no número e no volume de negócios das operações realizadas no último trimestre. Entre julho e setembro, foram realizadas 31.535 transações de alojamentos, mais de 80% das quais envolvendo alojamentos existentes.

“Pelo segundo trimestre consecutivo, o número de transações de alojamentos existentes atingiu os mais elevados registos da série disponível”, lê-se na informação disponibilizada pelo INE.

Em termos de valores transacionados, o trimestre registou um volume de negócios de 3,6 mil milhões de euros, um aumento de 17,6% face ao mesmo período do ano passado.

(Notícia atualizada às 11h44 com mais informações)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Preço das casas regista maior crescimento de sempre

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião