Ardian paga 384 milhões de euros à Mota-Engil

  • Lusa
  • 25 Janeiro 2017

A empresa francesa avançou esta quarta-feira com a compra de ativos da Ascendi na rede de autoestradas do país, liquidando um montante de 384 milhões de euros à Mota-Engil relativo à primeira fase.

A sociedade francesa Ardian avançou hoje com a aquisição de ativos da Ascendi na rede de autoestradas de Portugal, à exceção de três concessões de autoestradas, pagando já 384 milhões de euros à Mota-Engil EGL 0,00% . Em agosto, a Mota-Engil e o Novo Banco anunciaram um acordo para a venda por 600 milhões de euros de ativos da Ascendi, a ‘holding que gere concessões de infraestruturas de transporte, à sociedade francesa Ardian, sendo que a esse valor ainda podia somar-se mais 53 mil euros.

Nesta operação estavam em causa a Ascendi Norte, Ascendi Beiras Litoral e Alta, Ascendi Costa de Prata, Ascendi Grande Porto, Ascendi Grande Lisboa, Ascendi Pinhal Interior, Ascendi Douro e Autovia de los Viñedos, em Espanha.

Em comunicado, a Adrian anuncia que completou a aquisição de ativos da Ascendi na rede de autoestradas de Portugal, à exceção de três participações maioritárias em concessões de autoestradas, duas delas em Portugal e uma em Espanha: em causa estão a Ascendi Pinhal Interior, Ascendi Douro e Autovia de los Viñedos). “A conclusão destas aquisições permanece sujeita a aprovações regulamentares e condições contratuais”, justifica a sociedade francesa em comunicado.

Por sua vez, a Mota-Engil informou hoje a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) que a Ardian Infraestructure “procedeu à liquidação referente” à primeira fase da transação acordada em agosto. O montante agora liquidado atingiu cerca de 384 milhões de euros.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Ardian paga 384 milhões de euros à Mota-Engil

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião