Finanças: Dados do PIB “confirmam solidez das estimativas” do OE2017

O Governo destaca o investimento como o motor da economia em 2016, ainda que, segundo o INE, não tenha havido uma redução do investimento no conjunto do ano.

Os últimos dados referentes à evolução do produto interno bruto (PIB), que revelaram um crescimento de 1,4% da economia portuguesa em 2016, “confirmam a solidez e o rigor das estimativas subjacentes ao Orçamento do Estado de 2017” e reforçam “a convicção do Governo nos pressupostos orçamentais e no crescimento em 2017”.

É desta forma que o Ministério das Finanças comenta os dados divulgados esta segunda-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), que, segundo o Governo, “confirmam a aceleração da economia portuguesa” no ano passado.

"Este reforço do investimento é fundamental para a sustentabilidade do crescimento ao longo de 2017.”

Ministério das Finanças

O gabinete de Mário Centeno justifica o crescimento da economia com a “recuperação da procura interna”, dando destaque ao aumento do investimento. “Este reforço do investimento é fundamental para a sustentabilidade do crescimento ao longo de 2017“, refere o Ministério das Finanças, em nota enviada às redações.

Segundo o INE, contudo, não foi graças ao investimento que a economia cresceu no conjunto do ano. “O contributo da procura interna para a variação do PIB diminuiu, refletindo a redução do investimento e, em menor grau, a desaceleração do consumo privado”, explica o INE.

A recuperação do investimento deu-se, de facto, mas no final do ano. No último trimestre de 2016, o PIB cresceu 1,9% face ao mesmo período de 2015, um valor que fica acima da média europeia e que se justifica com o “aumento do contributo da procura interna” e com “uma recuperação do investimento e um crescimento mais intenso do consumo privado”.

O Governo foca assim as atenções no investimento e recorda que, para este ano, “o aumento das intenções de investimento manifestadas pelas empresas no Inquérito de Conjuntura ao Investimento fazem antever a manutenção desta tendência”.

Centeno destaca, ainda, que “a estimativa de crescimento do PIB de 1,4% em 2016 supera a previsão divulgada pela Comissão Europeia de 1,3%“, ao mesmo tempo que o crescimento trimestral em cadeia “supera pelo segundo trimestre consecutivo a média da área do euro e, também, da União Europeia, retomando uma trajetória de convergência real há muito perdida”.

Mais uma vez, Portugal é um dos países que mais cresce no atual contexto europeu“, salienta o comunicado das Finanças.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Finanças: Dados do PIB “confirmam solidez das estimativas” do OE2017

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião