E o Carro do Ano em Portugal é…

Chama-se 3008. Peugeot 3008. Bateu a concorrência, conseguindo impôr-se perante 15 modelos que concorreram à edição deste ano do prémio que distingue o Carro do Ano.

São lançados muitos automóveis novos no mercado todos os anos. E todos os anos há um que se destaca. Este ano, foi o 3008. O SUV da Peugeot, que surge nesta nova geração com linhas bastante mais arrojadas, bateu a concorrência, arrebatando o galardão de Carro do Ano 2017.

“O novo Peugeot 3008 mereceu a preferência da maioria do júri e impôs-se assim entre o lote de 15 modelos que concorreram à edição deste ano”, nota a marca. O júri, composto por 18 jornalistas testou todos os modelos a concurso, analisando a segurança, economia, eficiência, performance, competitividade e comportamento dinâmico dos veículos.

"O novo 3008 é um automóvel que está a levar todo um conjunto de novos clientes a descobrir a qualidade da Peugeot e que, por isso, nos coloca novos desafios no sentido de confirmar, em cada contacto com os clientes, as expectativas que estamos a criar.”

Jorge Tomé

Diretor geral da Peugeot Portugal e Espanha

No final das contas, somados todos os pontos, o SUV francês destacou-se. “É um grande orgulho para mim, para a equipa da Peugeot para a nossa rede de concessionários, receber este troféu”, o “Essilor Carro do Ano/Troféu Volante de Cristal 2017”, afirmou Jorge Tomé, diretor geral da Peugeot Portugal e Espanha.

“O novo 3008 traduz um novo desafio e uma nova forma de estar no mercado. É um carro totalmente novo, com uma plataforma nova, numa silhueta nova, com novos atributos tecnológicos, e que se insere num segmento em plena expansão. Mas é também um automóvel que está a levar todo um conjunto de novos clientes a descobrir a qualidade da Peugeot e que, por isso, nos coloca novos desafios no sentido de confirmar, em cada contacto com os clientes, as expectativas que estamos a criar”, concluiu.

O 3008 deu à marca francesa o terceiro galardão de Carro do Ano. A Peugeot já tinha conquistado esta mesma distinção em 1989, com o modelo 405, sendo que mais recentemente, há cinco anos, foi o 508 a conseguir ficar no topo das preferências do júri que o elegeu como Carro do Ano de 2012.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

E o Carro do Ano em Portugal é…

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião