Carnaval põe bolsa de Lisboa a sambar

Depois de quatro sessões consecutivas em queda, a bolsa nacional regressou aos ganhos. Sambou ao ritmo das restantes praças europeias em dia de Carnaval.

Depois das quedas, Lisboa voltou aos ganhos. A praça portuguesa pôs fim a um ciclo de quatro sessões negativas, sambando ao ritmo das restantes bolsas do Velho Continente. As empresas do setor deram energia ao PSI-20, num dia em que o rei da bolsa lisboeta foi o BCP.

O índice de referência nacional abriu em queda. Encaminhava-se para a quinta sessão consecutiva de quedas, mas conseguiu evitá-la em dia de Carnaval. O PSI-20 fechou a valorizar 0,63% para 4.647,90 pontos, numa sessão em que o Stoxx 600 somou 0,24%, com a liquidez a voltar a ser reduzida: o valor negociado cifrou-se em 49 milhões de euros.

O setor energético, que tem um grande peso no índice português, deu um forte contributo para o desempenho positivo. A Galp ganhou 0,76%, já a EDP fechou a valorizar 1,11% para 2,92 euros. Mesmo a EDP Renováveis, que chegou a perder mais de 1% após a quebra nos lucros, terminou a valorizar. Ganhou 0,27% depois de antecipar um crescimento de 10% no EBITDA em 2017.

A Semapa registou uma subida de mais de 4%, apesar da queda da Navigator, mas a maior subida coube às unidades de participação do Montepio que valorizaram mais de 8%. O rei na bolsa foi, contudo, o BCP. O banco liderado por Nuno Amado fechou a ganhar 3,43% para 15,07 cêntimos.

A impedir um ganho mais acentuado da bolsa esteve a Jerónimo Martins, que continua a ser castigada pelos resultados aquém do esperado. A dona do Pingo Doce caiu 0,59% para 15,18 euros, tendência seguida pelos CTT que encerraram a sessão com uma desvalorização de 0,8%.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Carnaval põe bolsa de Lisboa a sambar

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião