CGD: Deputados suspendem trabalhos depois de ouvirem Vara

Os trabalho da comissão para analisar a gestão da CGD foram suspensos. Uma interrupção que vai durar até dia 4 de maio.

Os deputados decidiram suspender os trabalhos da comissão parlamentar de inquérito (CPI) para perceber os problemas em torno da gestão da Caixa Geral de Depósitos (CGD). Uma interrupção das audições que vai durar até 4 de maio, mas que começa apenas depois de ser ouvido Armando Vara. Esta é a proposta do PS que foi aprovada na reunião de mesa e coordenadores, avançou o deputado socialista João Paulo Correia ao ECO.

Mais um revés na CPI à gestão do banco público. Numa reunião de mesa e coordenadores, foi decidida a suspensão dos trabalho na comissão sobre a gestão da CGD até dia 4 de maio. Foi também decidido pedir ao plenário o prolongamento de 30 dias a partir de 5 de maio para a conclusão dos trabalhos.

O deputado socialista João Paulo Correia explicou ao ECO que há dois motivos para este suspensão: “Dar tempo para a decisão do Supremo Tribunal de Justiça e para que o relator inicie uma versão preliminar das conclusões a apresentar no dia 5 de maio”. A CGD, Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), Banco de Portugal e agora Ministério das Finanças recorreram para o Supremo Tribunal de Justiça para que a lista dos maiores devedores do banco público não seja divulgada. Mas este recurso ainda tem de ser validado pela Relação de Lisboa para que possa avançar para a mais alta instância, o que ainda não aconteceu.

"Dar tempo para a decisão do Supremo Tribunal de Justiça e para que o relator inicie uma versão preliminar das conclusões a apresentar no dia 5 de maio.”

João Paulo Correia

Deputado do PS

Mário Centeno argumenta que divulgar o plano de capitalização da Caixa referente a 2012 será uma “quebra de confiança irreversível” e com consequências sistémicas de dimensão difícil de determinar”. O Banco de Portugal e a CMVM também recorreram para o Supremo Tribunal de Justiça da decisão do Tribunal da Relação de Lisboa. São dois pedidos de recurso, mas o objetivo é o mesmo: travar a divulgação da lista de grandes devedores da CGD pedida pelos deputados da CPI à recapitalização do banco liderado por Paulo Macedo.

Mas antes desta interrupção ainda será ouvido Armando Vara, de acordo com uma proposta do PS. A audição do antigo administrador da CGD era uma das que tinha sido pedida pelo CDS. Prevê-se que a audição seja agendada para a próxima semana e só depois os trabalhos serão suspensos. Ou seja, não haverá reuniões nem audições. Este tempo permitirá ao relator, o deputado socialista Carlos Pereira, dar andamento ao relatório final da comissão.

(Notícia atualizada às 15h32 com mais informação)

 

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

CGD: Deputados suspendem trabalhos depois de ouvirem Vara

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião