Toshiba declara falência da sua unidade nuclear

Westinghouse, comprada em 2006 para aproveitar benefícios fiscais do Governo norte-americano ao setor nuclear, vai apresentar falência para avançar com reestruturação interna.

A unidade de energia nuclear da Toshiba, a Westinghouse Electric, vai declarar a bancarrota ao abrigo do Capítulo 11 da lei das falências nos EUA, esperando com isto avançar com o processo de reestruturação para poder fazer face às dificuldades financeiras e de construção do seu reator AP1000.

A Westinghouse, que desenvolve reatores nucleares e cuja tecnologia serve de base para metade das unidades atómicas em todo o mundo, obteve um financiamento de 800 milhões de dólares da parte dos seu credores com vista à reorganização, disse a empresa em comunicado.

A empresa tem enfrentado dificuldades em vários projetos na Geórgia e Carolina do Sul, razão pela qual tem apresentado prejuízos avultados.

“Tomamos medidas para reestruturar a Westinghouse no sentido de resolver os nossos desafios financeiros com o AP1000, protegendo os nossos negócios principais”, referiu o presidente interino José Emeterio Gutierrez no comunicado citado pela Bloomberg. “Estamos focados em desenvolver um plano de reorganização para emergir do Capítulo 11 como uma empresa mais forte, mantendo-a líder global em tecnologia nuclear“, frisou ainda.

A Toshiba adquiriu a Westinghouse em 2006, depois de o governo norte-americano ter lançado no ano anterior um pacote de benefícios fiscais e de garantias sobre empréstimos para desenvolver o setor energia nuclear. Em 2008, a Westinghouse fechou vários negócios para a construção de quatro reatores nucleares.

Porém, depois do desastre nuclear de Fukushima, os custos para a construção de unidades de energia nuclear dispararam com a implementação de medidas de segurança mais rígidas. Adicionalmente, a queda dos preços do gás natural tornou a geração de energia nuclear menos atrativa.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Toshiba declara falência da sua unidade nuclear

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião