Governo tem de prestar cabal esclarecimento de todos os dinheiros na venda do Novo Banco

O vice-presidente da bancada do PSD quer esclarecimentos cabais sobre a venda, mas também exige explicações relativamente ao "perdão" dado aos bancos no financiamento do Fundo de Resolução.

Leitão Amaro, vice-presidente da bancada do PSD, exige que o Governo esclareça os portugueses relativamente a todos os montantes envolvidos na venda do Novo Banco. Quer que António Costa revele o montante da venda, mas também o custo para os contribuintes, incluindo o referente ao “perdão” dado aos bancos no financiamento do Fundo de Resolução.

“O Governo tem de prestar cabal esclarecimento de todos os dinheiros envolvidos na venda do Novo Banco”, disse, em declarações transmitidas pela SIC Notícias. Além do valor da venda, o “Governo tem de dizer o custo do perdão parcial de dívida relativamente ao empréstimo ao Fundo de Resolução”.

“Ao alargar prazo e reduzir juros, o Estado e Governo deram perdão aos bancos. Depois disto, os bancos ficam a pagar um valor real muito inferior ao suportado pelos contribuintes”, acusa o vice-presidente da bancada do PSD. “O esclarecimento sobre este perdão aos bancos e custo para os contribuintes têm de ser dados”.

“Nenhuma destas informações foi dada ao país. É inaceitável que o Governo se atreva a falar do negócio sem dar estas explicações”, acrescentou, notando que o “Governo falhou no compromisso que fez com o país. Há meses que diz que não ia haver custos para os contribuintes e que não havia qualquer garantia”, mas vai haver. A garantia está avaliada em quase quatro mil milhões de euros, como avançou o ECO.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Governo tem de prestar cabal esclarecimento de todos os dinheiros na venda do Novo Banco

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião