Fusões e aquisições nacionais aceleram à boleia da EDP

  • ECO
  • 18 Maio 2017

A maior operação anunciada este ano foi o acordo definitivo assinado pela EDP para a venda da empresa espanhola Naturgas Energía Distribución.

O mercado de fusões e aquisições manteve-se bastante ativo no último mês, depois do forte primeiro trimestre. Registaram-se 25 transações envolvendo empresas portuguesas, de acordo com o Relatório de M&A do Transactional Track Record (TTR), puxando pelo total deste ano, com a venda do negócio do gás pela EDP a ser a maior operação em 2017.

As 25 transações realizadas no mês de abril traduzem um aumento de aproximadamente 39% face ao mesmo período do ano passado, sendo que só 11 destas valeram mais de 700 milhões de euros. Neste período, o maior negócio foi o da EDP que, através da sua filial espanhola EDP Naturgas Energía, concluiu a aquisição de 82.000 pontos de abastecimento de gás propano liquefeito em Espanha da Repsol. O valor da operação é de 116 milhões.

A EDP permitiu ao subsetor da energia destacar-se no mês passado com um total de cinco transações. “Contrariando a tendência dos últimos meses, o subsetor que mais se destacou em abril foi o elétrico, com cinco transações. Na sequência está o subsetor imobiliário com quatro, que no acumulado do ano permanece como o segmento mais ativo, com um crescimento de 25% em relação ao ano anterior”, refere a TTR.

A maior operação anunciada este ano é também do setor energético, sendo que António Mexia volta a destacar-se. A EDP assinou o acordo definitivo para a venda da empresa espanhola Naturgas Energía Distribución a um consórcio de investidores internacionais por um valor de 2,59 mil milhões de euros.

No acumulado do ano, Portugal soma 121 operações e valor total de 9,1 mil milhões de euros, um expressivo crescimento de 297% em relação ao mesmo período do ano passado, com a energia a destacar-se. “O subsetor imobiliário permanece, no acumulado do ano, como o segmento mais ativo, com um crescimento de 25% em relação ao ano anterior. Só em 2017 já são 20 transações. No pódio do ano ainda estão tecnologia (13 transações e uma redução de 19%), distribuição e retalho (12) e financeiro e seguros (11)”.

No acumulado do ano, o Natixis domina na assessoria financeira dos negócios envolvendo empresas portuguesas desde o arranque do ano, seguindo do Mediobanca e do BBVA. Na assessoria jurídica, a liderança pertence, de acordo com os dados da TTR, à Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva & Associados. A Vieira de Almeida e a Garrigues concluem o pódio.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Fusões e aquisições nacionais aceleram à boleia da EDP

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião