Mendes: Centeno está numa campanha de auto-promoção

O próximo presidente do Eurogrupo tem de ser socialista, o que aumenta as hipóteses de Centeno. Mas Marques Mendes considera que o ministro das Finanças está a "correr em pista própria".

Mário Centeno tem uma janela de oportunidade para ser presidente do Eurogrupo, considera Marques Mendes no seu cometário semanal na Sic. No entanto, defende que a questão “está a ser colocada fora de tempo” e que existe um certo deslumbramento por parte do ministro das Finanças nesta questão e que o responsável está a correr em pista própria.

“Este é um caso muito curioso”, disse Marques Mendes. “Há uma janela de oportunidade para o ministro das Finanças poder vir a ser presidente do Eurogrupo”, sublinha o comentador, justificando essa oportunidade não só com os “resultados apresentados” que ajudam a que “tenha uma boa imagem”, mas também com a exigência de o próximo presidente do Eurogrupo ter de ser socialista.

Há uma janela de oportunidade para o ministro das Finanças poder vir a ser presidente do Eurogrupo.

Marques Mendes

“Mas há poucos ministros das Finanças, dentro do Eurogrupo, socialistas. O mais bem classificado poderia ser o ministro das Finanças italiano, Pier Carlo Padoan, mas a Itália já tem muitos cargos de topo na Europa”, justifica Marques Mendes. Isso aumenta as probabilidades de Mário Centeno, mas, “na prática as coisas não têm essa facilidade”, alerta.

Em causa estão as eleições alemãs — um país cujo peso é indiscutível o processo decisório europeu. Embora a vitória da chanceer alemã, Angela Merkel, seja dada como quase certa, o Governo resultante poderá ter uma composição diferente — uma coligação da CDU com os liberais — “que são muito mais duros com os países do sul”. “Em função disso será mais difícil a Centeno ficar com o cargo”, sublinha Marques Mendes.

O comentador lembra ainda que o ministro alemão das Finanças, Wolfgang Schäuble, “não gosta da solução de Governo em Portugal”, apesar de “até pode gostar de Mário Centeno”, o que também não abona a favor das intenções de Mário Centeno.

Intenções de Centeno, porque Marques Mendes considera que esta candidatura é “uma campanha de autopromoção” do ministro português.

A questão está a ser colocada fora de tempo”, diz Marques Mendes. “Lendo a imprensa parece que Centeno está quase, quase como presidente do Eurogropo. Acho que ele está a fazer uma campanha de autopromoção porque, realmente quer ser presidente do Eurogrupo”, sublinha. “Ele está a correr em pista própria”. E acrescenta: “Não há uma única alma, lá fora, que fale de Centeno“.

Lendo a imprensa parece que Centeno está quase, quase como presidente do Eurogropo. Acho que ele está a fazer uma campanha de autopromoção porque, realmente quer ser presidente do Eurogrupo.

Marques Mendes

Exceto na comparação que o próprio Schäuble fez de Centeno com Cristiano Ronaldo que Marques Mendes considera ter sido um “elogio para dividir”.

Numa referência à entrevista que Mário Centeno deu ao Expresso este fim de semana, Marques Mendes ironizou que Centeno “não pode fechar uma porta que ninguém lhe abriu”. Alertando para os riscos de Centeno ter de dividir a presidência do Eurogrupo com a pasta das Finanças em Portugal, Marque Mendes lembrou que, na prática, Centeno seria “um ministro das Finanças em part-time”.

No Porto a questão é saber se Rui Moreira terá maioria

Numa análise às câmaras, agora que se está em contagem decrescente para as eleições autárquicas, Marques Mendes disse que, no Porto está seguro que “Rui Moreira vai ser eleito com alguma tranquilidade”.

“A questão é saber se vai ter uma maioria absoluta”, diz Marques Mendes. Se não a conseguir conquistar “será uma vitoria pífia”, acrescenta. O que o pode afetar o desempenho deste candidato independente é o caso Selminho, uma empresa da família de Rui Moreira que tem património e está a ser tratada pela autarquia. “Rui Moreira tem de explicar bem para que não haja uma ideia de promiscuidade”, frisou.

Marques Mendes sublinhou ainda que “o PSD já deve estar arrependido de não ter catapultado uma figura de primeiro plano” para as eleições autárquicas no Porto. “Álvaro Almeida é uma figura pouco conhecida”, diz o comentador numa referência ao candidato social-democrata. Marques Mendes elogiou ainda a qualidade de Ilda Figueiredo, a candidata da CDU e João Semedo do Bloco de Esquerda, mas que não têm hipótese de ganhar.

Uma intervenção que se iniciou com uma nota à vitória do Benfica de que o comentador é adepto.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Mendes: Centeno está numa campanha de auto-promoção

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião