CrowdProcess: depois de mudar de nome, muda de CEO

Depois de mudar de nome para James, em setembro, Pedro Fonseca anunciou num post no Medium que passa a pasta de CEO a João Menano, cofundador da empresa.

“Convidar o cofundador a tornar-se CEO”. É assim que Pedro Fonseca, cofundador da CrowdProcess — agora James –, intitula o post publicado esta segunda-feira no Medium. No texto, o português justifica a escolha — o desafio a João Menano, cofundador — com uma constatação: “Reconsiderar as posições de liderança é um tema que não recolhe muita atenção na cultura das startups”.

E faz um balanço da experiência. “Ser CEO antes de a empresa ter o product market fit é um exercício de trazer método à loucura”, explica. “Sonhamos, discutimos e prototipamos, tudo no mesmo dia. Cometemos pequenos e grandes erros à esquerda, à direita e ao centro, tão depressa quanto podemos, à procura do fit para o mercado furiosamente”.

O post foi publicado por Pedro Fonseca na sua página de Facebook.

A empresa, que ganhou a competição da Money2020 entre as melhores FinTech da Europa, tem clientes no Velho Continente e nos Estados Unidos. Ao ECO, Pedro Fonseca adiantou que abandona o cargo de CEO mas mantém-se na empresa que cofundou em 2012. “Estou de saída só do cargo”, disse Pedro, ao ECO.

(Notícia atualizada às 23:20 com declaração de Pedro Fonseca)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

CrowdProcess: depois de mudar de nome, muda de CEO

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião