Petróleo acelera queda. Está abaixo dos 50 dólares

O petróleo continua a perder valor. Apesar do prolongamento dos cortes de produção da OPEP, os inventários dos EUA pesam na cotação do barril que voltou a cotar abaixo dos 50 dólares.

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) acordou um prolongamento dos cortes de produção. A ideia era fazer subir os preços do petróleo, mas não está a conseguir. O barril continua a perder valor, negociando abaixo dos 50 dólares em Nova Iorque, com os investidores de olho nos inventários dos EUA.

O Brent, negociado em Londres, está a cair 0,46% para 51,57 dólares por barril, tendência seguida pelo West Texas Intermediate, em Nova Iorque. No mercado norte-americano, depois da forte queda na última sessão, os preços continuam a descer, com o barril a cair 0,70% para negociar novamente abaixo dos 50 dólares. Está nos 49,32 dólares.

A pressão vendedora explica-se com os inventários norte-americanos. As reservas dos EUA continuam elevadas, isto ao mesmo tempo que os novos poços em exploração nos EUA estão a aumentar, o que traduz a manutenção do excesso de oferta existente no mercado. Assim, os preços caem, ao contrário do pretendido pela OPEP.

Desde que foi acordado o prolongamento do corte na produção, na última semana, os preços têm descido. Uma queda explicada pela falta de confiança dos investidores na capacidade do cartel de equilibrar o mercado, a menos que da reunião tivesse saído, além do prolongamento dos cortes, uma redução mais acentuada da oferta. Mas isso não aconteceu.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Petróleo acelera queda. Está abaixo dos 50 dólares

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião