Famílias com filhos terão IRS automático em 2018

  • ECO
  • 4 Junho 2017

Ainda não está definida a data concreta para que isto aconteça. De fora ficam os trabalhadores independentes.

As famílias com descendentes a cargo, e com rendimentos de trabalho dependente ou pensões, terão direito à declaração automática de IRS já no próximo ano. A informação é confirmada pelo secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Fernando Rocha Andrade, em entrevista ao Jornal de Negócios e à Antena 1.

Segundo o secretário de Estado, quem quiser ter direito a este modelo terá de aceder ao seu cadastro, no Portal das Finanças, e registar o número de contribuinte dos filhos.

“O Simplex para o ano de 2018 incluirá essa extensão do IRS automática, não a todos os casais com dependentes, mas, pelo menos, à maioria que, tendo rendimentos do trabalho dependente ou pensões, tenham também dependentes. Na segunda metade deste ano as pessoas poderão preencher o seu cadastro familiar e, a partir desse pré-preenchimento, o IRS poderá calcular automaticamente também as deduções e despesas que correspondem aqueles dependentes”, explica Rocha Andrade.

Ainda não há uma data certa para que isto seja possível. O secretário de Estado refere ainda que “o IRS automático poderá ser alargado” conforme os serviços tributários consigam “automatizar mais dados”. Assim, no futuro, “rendimentos de capitais, rendimentos prediais e de mais valias” também poderão ser incluídos no IRS automático.

De fora fica, para já, o trabalho independente. “Não creio que alguma vez possamos dizer que toda a gente estará no IRS automático, mas chegará a um ponto, se o processo continuar a bom ritmo, em que serão residuais as situações em que se não fará o pré-preenchimento”, admite Rocha Andrade.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Famílias com filhos terão IRS automático em 2018

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião