Jeremy Corbyn pede demissão de Theresa May

O trabalhista e candidato a primeiro-ministro do Reino Unido pediu esta segunda-feira a demissão da primeira-ministra Theresa May. Em causa, o financiamento da polícia metropolitana.

O trabalhista Jeremy Corbyn defendeu que Theresa May deve renunciar ao cargo, na sequência das declarações da primeira-ministra britânica que indicou a polícia tem todos os recursos de que necessita. A notícia surge no rescaldo de mais um atentado no Reino Unido, desta vez em Londres, após o atentado de Manchester.

Surge também poucos dias antes das eleições antecipadas, a 8 de junho. A jornalista Rachel Younger, da ITV News, escreveu no Twitter: “Jeremy Corbyn disse-me que Theresa May devia renunciar ao cargo de primeira-ministra na sequência das declarações sobre o financiamento da polícia.”

Segundo a Press Association, Jeremy Corbyn garantiu que outras “pessoas muito responsáveis” partilham da mesma ideia e que estão “muito preocupadas” com as declarações de May numa gravação transmitida pela Sky e pela BBC. Entre outras coisas, a primeira-ministra garante que o Governo tem protegido os gastos com a polícia desde 2015 e acusou os trabalhistas de se oporem ao aumento da despesa com as autoridades.

May tem sido criticada por, enquanto secretária de Estado, ter feito cortes na despesa que terão resultado em menos 20.000 agentes nas ruas. Em contrapartida, May considerou que “a comissária da polícia metropolitana disse que tem bons recursos — e têm –, e que têm fortes capacidades de contraterrorismo — que têm”. Além disso, tem vindo a elogiar o “extraordinário” heroísmo das autoridades que têm lidado com a situação.

Comentários ({{ total }})

Jeremy Corbyn pede demissão de Theresa May

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião