Algarve 2020 já tem 35% dos fundos comprometidos

O Programa Operacional Regional do Algarve aprovou mais 6,4 milhões de euros de incentivos para potenciar um investimento de 10,95 milhões. Comissão Europeia vai ao Algarve ver o que se faz de melhor.

“O primeiro smart resort do mundo”. É assim que Vale de Lobo se classifica depois de introduzida a aplicação da Infra Lobo que permite a todos os residentes tratar de pequenos problemas, como luzes fundidas, carros mal estacionados, fugas de água… Tudo à distância de um clique, basta estar registado na plataforma.

A Infralobo é um site, mas também uma aplicação móvel para todo o tipo de smartphones, que permite aos utilizadores reportar algo fora do normal. Basta mandar uma foto para a “Sala de Situação” da Infralobo Smart Managment. Dois técnicos recebem a informação, em ecrãs gigantes, e encaminham-na para um dos funcionários da empresa municipal que depois vai ao terreno verificar a situação. Depois quem comunicou o problema recebe um email a avisar quando a situação estiver resolvida.

Este projeto, lançado em março, recebeu um apoio de 416 mil euros — 80% atribuídos a fundo perdido — vai ser visitado na próxima semana pela desk officer da DG Regio, que estará no Algarve para uma reunião de acompanhamento do Programa Operacional Regional (Cresc Algarve 2020), que já aprovou mais de 400 projetos.

De acordo com um comunicado do Cresc Algarve 2020, a taxa de compromisso deste PO é, a 30 de abril de 35%, com 20,83 milhões de euros. Na última reunião da comissão diretiva foram aprovados mais 6,4 milhões de euros de incentivos para alavancar um valor global de 10,95 milhões de euros na região.

Em quatro meses taxa de compromisso cresce dez pontos percentuais

Fonte: Cresc Algarve 2020

“Pela sua importância em relação à valorização do património cultural urbano, destacam-se as aprovações dos projetos de reabilitação do Cineteatro António Pinheiro (Tavira) e de recuperação do Solar Gama Lobo (Loulé), bem como a admissão das candidaturas dos Planos de Ação de Regeneração Urbana (PARU) de Castro Marim e Lagoa, no âmbito dos quais estão previstos 2,78 milhões de euros de investimento”, sublinha o comunicado. No contexto dos PARU foram aprovados apoios de 2,01 milhões de euros. Mais significativo é o apoio de 3,63 milhões para medidas de salvaguarda do património cultural.

Já para “apoiar a internacionalização, a competitividade empresarial e o empreendedorismo foram atribuídos um conjunto de incentivos no valor 645 mil euros, maioritariamente para o desenvolvimento de estratégias de reforço da capacitação e promoção das empresas”, refere o mesmo comunicado.

Comentários ({{ total }})

Algarve 2020 já tem 35% dos fundos comprometidos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião