Balcão móvel da CGD vai para a estrada ainda em junho

A CGD apresentou oficialmente o protótipo do balcão móvel que irá servir as populações que não têm agência do banco público. Para já a carrinha arranca em teste, após o aval das autoridades locais.

A carrinha que irá deslocar-se pelas zonas do país que não têm ou se preparam para perder uma agência da Caixa Geral de Depósitos tem data prevista para ir para a estrada ainda este mês. A confirmação foi feita pela própria instituição financeira durante a apresentação oficial do veículo, faltando apenas a autorização das autoridades locais por onde vai passar. Nesta fase inicial, existirá apenas uma carrinha que irá testar o funcionamento desta nova disponibilidade. O “Balcão Móvel” permitirá a prestação de serviços bancários, como esclarecimentos, simulações, transferências, apoio em operações bancárias, desde que não envolvam numerário. Uma decisão que se prende com questões de segurança, apesar de do banco público não excluir a possibilidade de futuramente o “Balcão Móvel” não evoluir nesse sentido.

O “Balcão Móvel” foi apresentado aos jornalistas no recinto da Feira do Livro de Lisboa nesta quarta-feira ao final da tarde, tratando-se de uma viatura caracterizada com a imagem da Caixa, que será conduzida por um vigilante e que contará com a presença de um colaborador da CGD que não será sempre o mesmo, tal como explicou Francisco Viana, diretor de comunicação da CGD. Este balcão itinerante que estacionará junto a uma caixa ATM da Caixa, irá prestar apoio aos habitantes das zonas do país onde não exista balcão da CGD.

Neste apoio, incluem-se o esclarecimento de dúvidas e informação sobre produtos e serviços, a promoção de produtos e serviços, nomeadamente da banca online ou a substituição de cadernetas. Será possível também fazer simulações de operações de crédito, atualização de dados ou a disponibilização de um TPA (terminal que permite efetuar pagamentos de compras, por exemplo). Ainda será possível tratar de toda a documentação necessária para a abertura de contas na agência em que o cliente pretenda.

Apesar de o balcão móvel não poder trabalhar com numerário, o funcionário da Caixa poderá prestar apoio, por exemplo, em levantamentos e depósitos executadas no ATM. “Algo que seja crítico para os clientes precisam fazer vai ser possível”, afirmou o responsável pela comunicação da CGD.

A ida para a estrada do protótipo do “Balcão Caixa” está dependente da autorização das autoridades locais, esclareceu ainda Francisco Viana, apontando para que aconteça ainda no final do mês de junho. O circuito por onde irá passar não é ainda conhecido, devendo ser atempadamente comunicado pelo banco público. Não é também conhecido o número de carrinhas que podem vir a prestar esse serviço, sendo que o objetivo é “a carrinha estar onde a Caixa nunca esteve”, acrescentou o responsável da Caixa.

Em termos do investimento previsto para esta iniciativa não foram avançados números, apenas que esta solução “justifica o investimento”.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Balcão móvel da CGD vai para a estrada ainda em junho

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião