Factory Lisbon vai ter 11.000 metros quadrados. Conheça o projeto

Empresa europeia que desenvolve e opera campus para startups e empresas tecnológicas vai ter no Hub Criativo do Beato um mega espaço. Dos 35.000 metros quadrados, 11.000 ficam com a Factory.

A Factory, empresa europeia que desenvolve e opera campus para startups e empresas tecnológicas, vem para Lisboa e vai instalar-se no Hub Criativo do Beato, cujo projeto foi tornado público esta terça-feira. A empresa, criada em Berlim por Simon Schaefer — CEO da Startup Portugal — vai ocupar 11.000 dos 35.000 metros quadrados do Hub Criativo do Beato, que se instalará na antiga fábrica de manutenção militar no bairro de Marvila.

“Lisboa está a explodir e o Governo tem feito um enorme trabalho na atração de internacionais para viver e trabalhar na cidade. Estamos incrivelmente entusiasmados por desempenhar um papel no próximo capítulo da cidade”, explica Jeremy Bamberg, CEO da Factory Lisbon, em comunicado enviado às redações.

No espaço da Factory são esperados cerca de 500 empregados, que deverão ocupar os seus postos de trabalho até ao final de 2018, tal como avançou o ECO. Do projeto para o espaço da Factory Lisbon estão a vontade de manter a traça da “herança industrial” e as características essenciais dos “edifícios históricos”. “A herança industrial vai ser justaposta com escritórios modernos e elementos como uma cafetaria e um bar de cerveja artesanal, um ginásio, um terraço e alguns espaços de eventos”.

O projeto da Factory Lisbon é assinado por Julian Breinersdorfer, responsável pelos vários projetos Factory. Em Berlim, a empresa gere o espaço de trabalho de empresas como a Soundcloud, Uber, Twitter e Point Nine Capital. As obras deverão começar no final deste ano

A instituição, com sede em Berlim, divulgou esta terça-feira algumas imagens do projeto da futura Factory Lisboa.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Factory Lisbon vai ter 11.000 metros quadrados. Conheça o projeto

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião