Pequenos acionistas do Popular tentam travar venda ao Santander

  • ECO
  • 7 Agosto 2017

Os lesados do Popular querem anular a medida de resolução e exigem uma indemnização pelos danos que a mesma causou.

Um grupo de cerca de dois mil acionistas minoritários do Popular vai recorrer da decisão do Mecanismo Único de Resolução, que levou à venda do banco por um euro ao Santander.

A notícia é avançada pelo jornal espanhol Expansión, que dá conta de que o recurso será interposto ainda esta segunda-feira, dia em que termina o prazo para contestação da resolução. Os representantes da Plataforma de Lesados do Banco Popular explicam que o objetivo é anular a resolução que foi imposta ao banco e exigir uma indemnização pelos danos causados pela mesma.

Este é já o segundo grupo de pequenos acionistas que tentam reverter a medida de resolução de que o Popular foi alvo. No sábado, o Expansión já tinha noticiado que o empresário mexicano Antonio del Valle lidera um grupo de acionistas mexicanos que também pretendem contestar a medida. O empresário tinha investido 506 milhões de euros e quer agora recorrer ao Tribunal de Justiça da União Europeia, por considerar a resolução “ilegal”, já que não se reuniam as condições exigidas para que uma resolução dessas pudesse ser aplicada.

O Popular foi vendido ao Santander por um euro a 7 de junho, no âmbito de uma medida de resolução imposta pelo Banco Central Europeu (BCE), que justificou a decisão com a “situação de stress de liquidez”.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Pequenos acionistas do Popular tentam travar venda ao Santander

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião