BE desvaloriza rating. CDS diz que deveria ser melhor

  • Lusa
  • 2 Setembro 2017

Catarina Martins desvalorizou a decisão da Moody's, referindo que o mais importante são as condições de vida dos cidadãos. Cristas diz que rating seria melhor se a dívida pública descesse.

A presidente do CDS-PP alertou este sábado que, apesar de a agência de notação financeira Moody´s ter anunciado uma melhoria da perspetiva sobre a dívida pública portuguesa, passando de estável a positiva, ainda não houve uma subida de ‘rating’.

“Tudo o que sejam notícias que permitam estar melhor nessa área, é positivo, mas noto que ainda não subimos de rating”, disse Assunção Cristas, em Lisboa, em declarações dos jornalistas à margem de uma ação de pré campanha para as autárquicas.

Assunção Cristas considerou que três anos depois de a ‘troika’ ter saído de Portugal, a dívida pública deveria estar mais baixa do que está. “Ontem saíram dados do Banco de Portugal que mostram que a dívida pública bateu um novo histórico e sentimos que há muito para fazer nesta área e o Governo não mostra estratégia clara, duradoura e sustentável no que se refere à diminuição da vida pública”, disse Assunção Cristas.

A presidente do CDS-PP acrescentou que Portugal está com uma conjuntura favorável acompanhando assim o movimento da economia externa da Europa e devia agora aproveitar para resolver problemas estruturais como a dívida pública. “Três anos depois de a ´troika´ sair se tivéssemos uma dívida pública a baixar hoje estaríamos melhor do que estamos. Temos de batalhar e exigir ao Governo que resolva este problema e que não ignore uma questão estrutural relevante”, frisou Assunção Cristas.

Economia do país é medida mais pelas condições de vida do que por agências de ‘rating’

A coordenadora do BE, Catarina Martins, considerou este sábado que as condições de vida das populações são o que “mede verdadeiramente” a situação económica do país, apesar das “boas notícias” avançadas na sexta-feira pela agência de notação financeira Moody’s.

“As agências de ‘rating’ vêm reconhecer uma melhoria da economia e tudo aquilo que possa aliviar a pressão sobre a dívida pública portuguesa são boas notícias”, disse a líder do Bloco, à margem de uma ação de pré-campanha no Mercado de Benfica, em Lisboa. No entanto, Catarina Martins realçou que “as agências de ‘rating’ já avaliaram vezes demais, mal demais e fizeram sempre chantagem”.

“Portanto, o que mede verdadeiramente as melhorias na economia portuguesa, muito mais do que agências de ‘rating’, que erram muito mais vezes do que acertam, é seguramente as condições concretas da vida das populações”, considerou. Entre estas condições, destacou a recuperação de salários e de pensões e a recuperação dos serviços públicos, como a saúde e a educação. “É por aí que se mede a recuperação da economia”, sublinhou.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

BE desvaloriza rating. CDS diz que deveria ser melhor

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião