Wall Street avança impulsionada pelo acordo no limite de dívida americano

O acordo para estender até dezembro o limite da dívida americana e o livro bege da Fed mitigaram os efeitos da Coreia do Norte e dos furacões Irma e Harvey, puxando Wall Street para terreno positivo.

Os principais índices de Wall Street fecharam esta quarta-feira em alta impulsionados pelo acordo alcançado no Congresso norte-americano, com o aval de Donald Trump, para o aumento do limite de dívida dos Estados Unidos.

As notícias positivas de Washington a que se juntou ainda o Livro Bege da Fed — que considerou que nos últimos dois meses a economia dos EUA cresceu a um ritmo modesto e moderado — ajudaram a mitigar as preocupações dos investidores com a Coreia do Norte e com os estragos do furacão Harvey e da aproximação do furacão Irma.

O índice industrial Dow Jones ganhou 0,25% para 21.807,64 pontos, enquanto que o tecnológico Nasdaq subiu 0,28% para os 6.393,31 pontos. Já o principal índice norte-americano, o S&P 500, fechou a ganhar 0,31% para os 2465,54 pontos.

Também com comportamento positivo esteve o dólar que valorizou face ao iene. Já o ouro, à medida que as notícias positivas iam surgindo, ia recuando. Contudo, as cautelas dos investidores manter-se nos próximos tempos. A demissão de Stanley Fischer do cargo de vice-presidente da Fed, anunciada esta quarta-feira, é uma incerteza com que os investidores se deparam e que deixa em aberto alguma incerteza sobre a futura liderança do banco central.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Wall Street avança impulsionada pelo acordo no limite de dívida americano

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião