Remessas dos emigrantes sobem 30%, Angola é a maior dos PALOP

  • Lusa
  • 20 Setembro 2017

Portugal recebeu 364,7 milhões de euros em julho. França e Suíça continuam a ser os países com maiores remessas. Já Angola ocupa quase a totalidade de dinheiro enviado a partir dos PALOP.

As remessas dos emigrantes subiram 30% em julho face ao mesmo mês do ano passado, com os trabalhadores portugueses nos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) a enviarem mais quase 60% que em julho de 2016.

De acordo com os dados do Banco de Portugal compilados hoje pela Lusa, os emigrantes enviaram para Portugal 364,7 milhões de euros, o que representa uma subida de 30,01% face aos 280,5 milhões enviados em julho de 2016.

Em sentido inverso, os imigrantes em Portugal enviaram para os seus países de origem 40,9 milhões de euros, o que representa uma descida de 9,3% face aos 45,1 milhões enviados em julho do ano passado.

Como é habitual, os portugueses em França, com 105 milhões, e na Suíça, com 96 milhões, foram os que mais contribuíram em volume para este aumento, registando subidas face a julho do ano passado a rondar os 30%.

Olhando apenas para os PALOP, o aumento é ainda mais acentuado: em julho, estes emigrantes enviaram para Portugal 32,8 milhões de euros, o que representa um acréscimo de 59,9% face aos 20,5 enviados em julho do ano passado.

Angola, como habitualmente, representa a esmagadora maioria das transferências, sendo responsável por 32,08 dos 32,85 milhões de euros que representam a totalidade das verbas enviadas dos PALOP.

A verba que os trabalhadores nacionais em Angola mandaram para Portugal subiu 63,7%, o que é quase diametralmente oposto à redução de 47,8% das verbas enviadas em julho pelos angolanos a trabalhar em Portugal.

Já os africanos lusófonos enviaram 3,25 milhões de euros em julho, o que equivale a uma descida de 17,7% face aos 3,95 milhões enviados um ano antes.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Remessas dos emigrantes sobem 30%, Angola é a maior dos PALOP

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião