Macron quer orçamento comum de defesa para a União Europeia

Emmanuel Macron, a falar na Universidade de Sorbornne, pediu aos Estados-membros para criarem um orçamento comum de defesa. E quer um imposto europeu para as transações financeiras.

O Presidente francês pediu esta terça-feira que os líderes europeus se juntem para criar um orçamento de defesa para a União Europeia. Num discurso sobre a reforma da UE, Emmanuel Macron afirmou ainda que quer uma força europeia de resposta rápida até 2020. Anunciou ainda que quer criar um imposto europeu nas transações financeiras, que já existe no seu país e no Reino Unido.

Num discurso focado na segurança, mas também na economia europeia, Macron anunciou várias propostas. Entre as medidas está a criação de um orçamento europeu para a defesa. A ideia é que haja uma “academia europeia” que reforce a cooperação nesta área entre os Estados-membros. Além disso, o Presidente francês falou numa força policial europeia que atuasse nas fronteiras e num Ministério Público Europeu capaz de investigar os casos de terrorismo.

Essa vontade está relacionada com o compromisso que fez de ajudar quem é afetado pelas guerras. “A crise dos refugiados não é uma crise, é um desafio”, afirmou Macron, referindo que é preciso “acelerar e harmonizar os procedimentos, criar finalmente uma base de dados para todas as pessoas que chegam e tratar dos pedidos de asilo”. No discurso pediu que os Estados-membros dividem os esforços deste que é um “dever comum”.

Macron também dedicou parte do seu discurso com o sistema fiscal. O Presidente francês anunciou que quer criar um imposto europeu para as transações financeiras. Segundo Macron, este é um imposto que só existe em França e no Reino Unido. Além disso, o Presidente de França comprometeu-se a “evitar a evasão fiscal” — nomeadamente taxando as gigantes tecnológicas onde estas têm os lucros — e a usar esse “dinheiro para investir no bem comum”. Quanto ao IRC, o imposto das empresas, Macron propôs que se crie limites — um mínimo e um máximo — entre os quais os Estados-membros podem definir o seu próprio imposto.

Num discurso dirigido à Alemanha — que recentemente teve eleições –, Macron disse querer reforçar a zona euro para que esta possa competir com a China e os EUA. Uma das prioridades do Presidente francês é lutar contra o desemprego jovem que ainda persiste na Europa. Uma das ideias de Emmanuel Macron é criar universidades europeias.

Quando toca às alterações climáticas, Macron pediu aos líderes europeus para estarem na frente da transformação ecológica. Uma das propostas passa por ter um “programa industrial europeu” para apoiar a construção de carros amigos do ambiente. “É necessário agravar os impostos no carvão nas fronteiras da Europa“, argumentou. Além disso, quer promover uma agricultura mais responsável.

O Presidente francês prometeu também “ajudar as indústrias mais expostas às mudanças tecnológicas”. Reiterou ainda a proposta que já tinha feito: criar um orçamento comum para a zona euro gerido por um ministro das Finanças europeu. “Não tenho linhas vermelhas, só tenho horizontes”, garantiu Macron.

(Notícia atualizada pela última vez às 15h57)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Macron quer orçamento comum de defesa para a União Europeia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião