Fiat ultrapassa Tesla como a mais valiosa de Wall Street

  • ECO
  • 28 Setembro 2017

A especulação assenta bem no conglomerado automóvel italiano, que é agora o mais valioso de Wall Street. O crescimento do grupo em 2017 já deixou a Tesla para trás.

A família Fiat tem vindo a subir nos mercados a todo gás ao longo de 2017. O grupo composto pela Fiat Chrysler Automobiles NV, a Ferrari NV e a CNH Industrial NV registou uma valorização conjunta de mais de 70% este ano para os 63,7 mil milhões de dólares, um valor dez vezes superior àquele registado em 2004, avança a Bloomberg. Assim a Fiat já ultrapassou a Tesla, outrora a fabricante mais valiosa em Wall Street.

Valorização das empresas do Grupo Fiat em 2017

Sergio Marchionne, CEO da Fiat Chrysler até 2019, tem uma série de truques na manga. O empresário já sinalizou a cisão da unidade de componentes Magneti Marelli, algo que também fez com a Maserati e a Alfa Romeo. O objetivo passa pela entrada das novas empresas em bolsa e a captação de mais investimento.

No início de agosto, Marchionne decidiu ampliar a oferta da Ferrari para os veículos utilitários e híbridos, nomeadamente com o lançamento de um automóvel mais espaçoso que o GTC4Lusso. O fabricante pretende assim chegar à fasquia das dez mil unidades ao ano.

As palavras do CEO da Fiat têm a sua repercussão junto dos investidores: segundo a Bloomberg, quando Marchionne anunciou em julho que as cisões ainda não tinham terminado, o preço alvo das ações do fabricante para os próximos 12 meses subiu mais de 40%, para os 16,72 dólares por ação.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Fiat ultrapassa Tesla como a mais valiosa de Wall Street

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião