Comércio é o maior empregador em Portugal

  • ECO
  • 24 Outubro 2017

Quase metade do emprego em Portugal concentra-se nos setores do comércio e da Administração Pública. Em toda a UE, a indústria foi a área que mais importância perdeu enquanto empregadora em 20 anos.

O cenário da distribuição do mercado de trabalho português passou por algumas alterações nos últimos 21 anos. De 1996 a 2016, a indústria (exceto a construção) deixou de ser o setor que mais contribui para a criação de emprego no país. O setor perdeu importância para o do comércio, transportes, alojamento e atividades de serviços alimentares, que é responsável por mais de 25% do emprego em Portugal, segundo dados provisórios avançados esta terça-feira pelo Eurostat.

O setor do comércio, transportes, alojamento e serviços alimentares foi o que registou um maior aumento no contributo para o emprego em Portugal, com uma subida de 5,3 pontos percentuais entre 1996 e 2016, seguindo-se a Administração Pública, com um crescimento de 3,4 pontos percentuais para os 20,9%. A indústria, sem contar com a construção, era o setor com maior impacto na criação de emprego há 21 anos, com um contributo de 23,5%. Em 2016, a mesma área era responsável por 16,9% dos empregos em Portugal, numa queda de 6,6 pontos percentuais face a 1996.

Peso dos dez principais setores no emprego em Portugal

Fonte: Eurostat

Olhando para o panorama europeu, a média dos 28 países não revela grandes diferenças para além de um maior contributo do setor da Administração Pública, da Construção e das Artes, em detrimento de um menor peso da Agricultura, floresta e pescas. Grécia, Chipre e Espanha são os países onde o setor do Comércio pesa mais no emprego total, com percentagens de 33,3%, 31,9% e 30,3%, respetivamente. Já na Suécia, Dinamarca e Bélgica é o grupo da Administração Pública que mais emprego gera, com valores de 34,1%, 30,8% e 30,6% respetivamente. Na Roménia, a Agricultura continua a ser a área de maior peso no emprego, ao contribuir com 24% para a criação de postos de trabalho em 2016.

O cenário europeu

Fonte: Eurostat

Em todos os países da União Europeia, a indústria registou uma queda em 2016, com maior expressão em Malta (-14,1 p.p.), Eslovénia (-8,9 p.p.), Reino Unido (-7,7 p.p.) e Luxemburgo (-7,3 p.p.). No mesmo período de 20 anos, a Administração Pública foi um setor que cresceu, praticamente, em todos os Estados-membros da UE, sendo Portugal um dos países que registou um maior crescimento do seu peso no emprego total, com um aumento de 3,4 pontos percentuais.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Comércio é o maior empregador em Portugal

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião