Abreu Advogados distinguida nos prémios SIL do Imobiliário 2017

  • ADVOCATUS
  • 25 Outubro 2017

A Abreu Advogados recebeu uma distinção nos prémios SIL 2017 pela sua nova sede, situada junto ao Rio Tejo, na Avenida Infante D. Henrique.

A nova sede da Abreu Advogados foi recentemente distinguida nos prémios SIL do Imobiliário 2017 em Reabilitação Urbana, na categoria de Escritórios. Duarte de Athayde, managing partner da Abreu Advogados, representou o escritório na cerimónia de entrega dos prémios, que decorreu na FIl, no passado dia 18 de outubro.

O edifício da Abreu Advogados situa-se na Avenida Infante D. Henrique, nº 26, no antigo edifício dos Arquivos do Porto de Lisboa. O projeto de reabilitação foi levado a cabo em parceria com a Fidelidade Property enquanto promotora e a OpenBook na qualidade de projetista.

A sede estende-se por 7.400 m2 de área bruta de construção. Trata-se de um edifício de dois pisos, com uma fachada de 100 metros virada para o rio Tejo, com espaços de trabalho amplos. Além de salas de reunião, as novas instalações da Abreu Advogados dispõem de um auditório com capacidade para 100 pessoas, uma área de refeição para 70, balneários, bem como zonas ao ar livre e de lazer, um jardim interior e um terraço interno.

A nova sede da Abreu Advogados foi inaugurada no início de outubro, numa obra que custou um total de 13 milhões de euros. A cerimónia contou com a presença de Fernando Medina, presidente da Câmara Municipal de Lisboa, e de Guilherme Figueiredo, bastonário da Ordem dos Advogados.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Abreu Advogados distinguida nos prémios SIL do Imobiliário 2017

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião