Força Aérea terá de comprar mais helicópteros para combater incêndios

  • ECO
  • 26 Outubro 2017

Está em vigor um concurso público para a compra de cinco helicópteros para equipar a frota da Força Aérea, composta por aparelhos do tempo da Guerra Colonial, mas serão necessários mais.

Com a responsabilidade de vigiar e combater os incêndios florestais a passar para as mãos da Força Aérea, o corpo militar será obrigado a reforçar os meios através da compra de mais de cinco helicópteros ligeiros militares. O concurso lançado em maio para a compra de cinco meios aéreos poderá ter de ser expandido para dar resposta a esta necessidade.

Várias fontes citadas esta manhã de quinta-feira pelo Diário de Notícias afirmam que este passo é inevitável e deverá contar do documento que o corpo militar irá entregar dentro de dias ao Executivo, com as linhas guias daquela que vai ser a sua atuação. Para além disso, o Governo estará também a equacionar a possibilidade de integrar os aparelhos do INEM na gestão generalizada a ser levada a cabo pela Força Aérea.

O concurso em vigor foi lançado em maio deste ano e conta com uma dotação de 20,5 milhões de euros, tendo-se já candidatado duas empresas, a Leonardo e a Airbus Defense and Space. Não é conhecido ainda o números de helicópteros adicionais a serem comprados, sabendo-se apenas que os novos aparelhos vão substituir o velhos Alouette II do tempo da Guerra Colonial.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Força Aérea terá de comprar mais helicópteros para combater incêndios

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião