Rússia criou 80 mil anúncios no Facebook para influenciar eleições norte-americanas

Facebook, Google e Twitter confirmam a existência de contas russas falsas para influenciar as eleições norte-americanas de 2016. Governo russo já negou qualquer envolvimento no caso.

O Facebook anunciou que várias contas russas publicaram cerca de 80 mil anúncios na sua rede social num espaço de dois anos, alcançando cerca de 126 milhões de norte-americanos. O conteúdo estava relacionado com as eleições presidenciais e pretendia influenciar as intenções de voto.

Não passou muito tempo depois de terem surgido rumores de que a Rússia teria criado contas falsas em várias redes sociais para criar anúncios que conseguissem influenciar as eleições norte-americanas que elegeram Donald Trump como presidente. O Facebook, a Google e o Twitter vieram confirmar esses rumores, adiantando alguns dados iniciais.

Na altura, o Facebook — que foi o mais usado para estes atos ilegais, adiantou que encontrou cerca de três mil anúncios ligados a uma troll farm russa (empresas onde os funcionários têm as funções de criar conflitos e desordens nas redes sociais), alguns deles alusivos a Donald Trump, Bernie Sanders e Jill Stein, e outros promoviam o sentimento anti-emigração e o racismo. No total, foram investidos cerca de 100 mil dólares (85 mil euros) nessa publicidade.

No entanto, esta terça-feira, a empresa de Mark Zuckerberg avançou com dados mais recentes, adiantando que esses anúncios provavelmente alcançaram cerca de metade da população norte-americana com idade para votar — 126 milhões de cidadãos, com um total de 80 mil posts. Dados que excedem, e muito, as informações divulgadas anteriormente pelo Facebook. Esses posts foram publicados entre junho de 2015 e agosto de 2017 e a maioria continha mensagens sociais e políticas que tentavam fomentar uma divisão na comunidade norte-americana.

"Essas ações são contrárias à missão do Facebook de construir comunidades e tudo o que defendemos. Estamos determinados a fazer tudo o que pudermos para enfrentar essa nova ameaça.”

Colin Stretch

Vice-presidente do Facebook

O Twitter encontrou quase três mil contas ligadas a operários russos, segundo informações avançadas por fontes próximas da empresa. Um valor que superou as 201 contas que o Twitter disse ter encerrado em setembro, bem como 1,4 milhões de mensagens relativas às eleições de 2016. Por sua vez, a Google anunciou esta segunda-feira em comunicado que encontrou 4.700 dólares (4.042 euros) gastos em anúncios pagos, ligados à Rússia durante as eleições de 2016.

O Governo russo já negou qualquer tentativa de influência nas eleições dos Estados Unidos, onde Donald Trump derrotou a candidata democrata Hillary Clinton.

Advogados das três empresas vão reunir-se esta semana no Congresso norte-americano, para tentar travar e debater essas tentativas de influências russas nas eleições de 2016.

Comentários ({{ total }})

Rússia criou 80 mil anúncios no Facebook para influenciar eleições norte-americanas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião