Tesla derrapa 6% e atira Wall Street para fora da estrada

Ações da fabricante de automóveis afundam na bolsa americana depois de ter apresentado prejuízos mais graves do que os analistas esperavam, abalroando Wall Street.

A Tesla afunda mais de 6% no arranque da bolsa norte-americana, depois de a fabricante de automóveis liderada por Elon Musk ter reportado prejuízos mais expressivos do que esperava o mercado.

As ações da empresa cedem dos 321,08 dólares para os 300,23 dólares, traduzindo uma queda de 6,5%, a maior desde 5 de julho, isto na sequência dos resultados mais negativos face às previsões dos analistas. No último trimestre, apresentou um prejuízo de 2,92 dólares por ação, um resultado bem mais negativo do que os 2,26 dólares esperados.

A fabricante de automóveis registou um volume de negócios de 2,98 mil milhões de dólares, ficando ligeiramente acima do previsto pelos analistas. Ainda assim, o aumento da faturação acabou por não ser suficiente para travar os prejuízos da companhia.

O mau desempenho da Tesla está a condicionar a abertura de Wall Street. Tanto o índice de referência mundial S&P 500 como o tecnológico Nasdaq perdem 0,25%. Também o industrial Dow Jones cede 0,16%.

No plano macroeconómico, o dia fica marcado pela divulgação dos dados relativos à evolução dos pedidos de subsídio de desemprego na última semana. Aqui as notícias foram positivas: caíram para o nível mais baixo dos últimos 44 anos.

Além disso, os investidores vão estar atentos à provável nomeação de Jerome Powell para liderar a Reserva Federal, o que deverá acontecer no final do dia de hoje.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Tesla derrapa 6% e atira Wall Street para fora da estrada

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião