OLX tem novo serviço para receber encomendas em segurança

Já é possível comprar artigos no OLX e poder recebê-los com segurança através da parceria que a plataforma online estabeleceu com os CTT, anunciou a responsável pelo OLX Portugal, Rita Marques.

O OLX tem um novo serviço que permite aos utilizadores da sua plataforma receber um produto em segurança dentro de uma estação dos CTT, onde podem verificar conteúdo da encomenda e, no caso alguma coisa não correr como previsto, fazer a devolução do artigo ao vendedor sem incorrer num custo adicional.

Basta ao comprador ativar a opção CTT e-segue que aparece disponível aquando da confirmação de uma transação na plataforma OLX. Este novo feature foi apresentado esta sexta-feira por Rita Marques, responsável pelo OLX em Portugal, na 2.ª edição dos CTT’s e-Commerce Day.

“O que os nossos utilizadores pediam sobretudo era um método de entrega dos produtos”, referiu Rita Marques. “Apesar de advogarmos que façam as transações em mãos, com encontros com o comprador e que façam o negócio presencialmente e em dinheiro, os portugueses, fiéis ao princípio da boa-fé, acabam por ignorar estas boas práticas das transações online e acabam por enviar os produtos por correio normal através dos CTT e os clientes confiavam”.

A responsável adiantou que 46% dos utilizadores particulares enviam os artigos através dos CTT e que 72% faziam uma transferência prévia ao shipping, enquanto 30% faziam envio à cobrança. “Mas o envio à cobrança acaba por encarecer muito o preço final do artigo. Quando vamos ao OLX é para procurar uma oportunidade de negócio, uma verdadeira pechincha”, explicou Rita Marques.

"Apesar de advogarmos que façam as transações em mãos, com encontros com o comprador e que façam o negócio presencialmente e em dinheiro, os portugueses, fiéis ao princípio da boa-fé, acabam por ignorar estas boas práticas das transações online e acabam por enviar os produtos por correio normal através dos CTT e os clientes confiavam.”

Rita Marques

Responsável do OLX em Portugal

Por outro lado, a plataforma verificou que cerca de 1% dos negócios “não correm bem”, com a maioria destas transações a serem realizadas a distância.

“Nós somos um facilitador de negócios, providenciamos transações fáceis aos nossos utilizadores, mas queremos ser mais do que isto. Queremos ser vistos como uma marca de confiança, uma marca que possibilita que os vendedores e compradores realizem as suas transações com confiança e com segurança”, explicou Rita Marques.

Nesse sentido, o OLX decidiu juntar-se aos CTT para “criar um serviço de envio que facilita os compradores e os vendedores e melhorar a experiência de utilização da plataforma” de compra e venda de artigos online.

Porquê os CTT? Rita Marques frisou que “os CTT têm uma awareness brand que é impossível de ignorar” e têm uma rede de estações disponível em todo o país, que “inclui localidades mais pequenas que acabam por ser o sítio onde há uma humanização da transação, onde as pessoas se conhecem e onde há uma personalização daquilo que é um serviço online”.

"Nós somos um facilitador de negócios, providenciamos transações fáceis aos nossos utilizadores, mas queremos ser mais do que isto. Queremos ser vistos como uma marca de confiança, uma marca que possibilita que os vendedores e compradores realizem as suas transações com confiança e com segurança.”

Rita Marques

Responsável do OLX em Portugal

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

OLX tem novo serviço para receber encomendas em segurança

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião