Costa alerta: “Temos de ser menos dependentes do crédito”

  • Lusa
  • 15 Novembro 2017

O primeiro-ministro alertou esta quarta-feira para a necessidade de se diminuir a dependência ao crédito, em especial o crédito ao consumo e o crédito ao imobiliário.

O primeiro-ministro, António Costa, lembrou esta quarta-feira as lições que o país aprendeu com a crise económica recente ao ter estado dependente do crédito e pediu a diminuição dessa dependência.

“Aprendemos diversas lições com a crise que vivemos nos anos mais recentes. Mas seguramente uma das lições que todos aprendemos é que temos de estar todos menos dependentes do crédito, mas o crédito tem de estar menos dependente também do crédito ao consumo e do crédito ao imobiliário“, alertou António Costa.

O chefe do Governo falava na gala Prémios Horizontes – Millennium BCP – Global Media Group, a qual decorre esta tarde na Casa da Música, no Porto.

A iniciativa distingue empresas que se destacaram na área da inovação, e António Costa frisou a ideia: “O investimento é crítico para podermos inovar e a inovação é crítica para podermos exportar”.

O primeiro-ministro considerou que “é cada vez mais importante as empresas terem mais condições de financiamento e é importante também que o sistema financeiro tenha cada vez mais condições de apoiar o desenvolvimento e o investimento por parte das empresas”.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Costa alerta: “Temos de ser menos dependentes do crédito”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião