BCP vai emitir cartões da chinesa UnionPay

  • ECO
  • 20 Novembro 2017

Os serviços da UnionPay são maioritariamente utilizados por turistas chineses que querem fazer transações internacionais. Em breve vão passar a estar disponíveis aos balcões do BCP.

Momento da assinatura do acordo.

O BCP assinou um acordo com a financeira chinesa de pagamentos eletrónicos para ser o primeiro banco na Europa a emitir os seus cartões. A parceria foi assinada através dos chineses da Fosun, que controlam 25,16% da estrutura acionista do BCP, avança a Bloomberg esta segunda-feira. O banco passará assim a disponibilizar os cartões da UnionPay nas suas instalações europeias e servir de apoio aos clientes internacionais.

O acordo foi assinado na cimeira Bund Global Financial em Shangai e inclui os cartões comerciais, assim como os sistema de pagamento através do smartphone. Segundo o site de mercados financeiros CentralCharts, esta parceria pontual será para continuar numa relação de longa duração entre as suas instituições financeiras. O chairman da Fosun, Guo Guangchang, afirmou que este acordo abre “oportunidades abundantes” para o BCP, além de servir o número crescente de turistas chinesas em Portugal.

Este é um importante passo para o Millennium, uma vez que abre a porta para um vasto mercado em crescimento com um excelente potencial“, afirmou Nuno Amado, o CEO do banco, em reação ao acordo. “Não só vamos oferecer aos nossos clientes em Portugal e noutros mercados-chave um novo e inovador sistema de pagamento com uma crescente aceitação por todo o mundo, como também vamos ter capacidade de servir os clientes internacionais da UnionPay”, garante.

Segundo o BCP, em comunicado, o banco “receberá uma Licença Internacional de Membro da UnionPay, enquanto emissor e adquirente de cartões UnionPay em Portugal, incluindo outros países onde o Millennium bcp e as suas subsidiárias tenham presença”.

Os serviços da UnionPay são maioritariamente utilizados por turistas chineses que querem fazer transações internacionais. A UnionPay tem mais de 1.700 parcerias por todo o mundo e emite cartões em 42 países. Os cartões da financeira chinesa são aceites em 162 países.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

BCP vai emitir cartões da chinesa UnionPay

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião