Amesterdão ganha sede da Agência Europeia do Medicamento. Porto ficou de fora

A cidade do Porto está fora da corrida para acolher a sede da Agência Europeia do Medicamento. Amesterdão é a nova casa da EMA. Rui Moreira considerou que "batalha era muito difícil".

O Porto está fora da corrida para acolher a Agência Europeia do Medicamento (EMA, sigla em inglês). Tal como se previa não há nenhum eleito na primeira volta, tendo passado à segunda volta as cidades de Milão, Amesterdão, Copenhaga. Amesterdão acabou por vencer.

A eleição da cidade holandesa acabou por acontecer apenas por sorteio, com moeda ao ar, uma vez que no final das três rondas de votação, havia um empate entre Milão e Amesterdão com 13 votos cada um. Um dos Estados Membros teve voto inválido, o que levou a que os responsáveis optassem pelo sorteio. Em segundo lugar ficou assim Milão, que tinha sido a cidade mais votada nas duas rondas anteriores.

Na primeira ronda, onde estava ainda o Porto, a cidade mais votada foi Milão com 25 pontos, seguida por Amesterdão e Copenhaga, ambas com 20 pontos. Bratislava, que chegou a ser dada como favorita pelo Financial Times, recolheu 15 pontos. Com 13 pontos ficou Barcelona, seguida de Estocolmo com 12 pontos. A seguir aparecem o Porto e Atenas com os mesmos pontos.

Rui Moreira, o presidente da Câmara do Porto, adiantou já esta tarde, através do site da autarquia que: “queríamos ganhar e entramos nesta corrida para ganhar. Mas sempre percebemos que a batalha era muito difícil. Apesar de geograficamente periférico, o país mostrou que tinha capacidade e que cumpria todos os critérios e que o Porto podia receber uma agência desta natureza e dimensão”.

Para o autarca, o facto de o Porto se ter posicionado entre as cidades favoritas para acolher “uma das maiores agências europeias, fez com que a cidade atingisse níveis de notoriedade, prestígio e reconhecimento nunca antes alcançados”.

Rui Moreira sublinha que: “agora estamos ainda mais na mira dos investidores internacionais; para além de sermos um polo turístico de grande importância, hoje somos uma cidade para investir e para viver como há poucas nas Europa”.

Já esta manhã tinham desistido da candidatura a Croácia e a Irlanda, juntando-se assim a Malta, que tinha desistido na passada sexta-feira.

A votação para a nova relocalização da EMA, que irá sair de Londres na sequência do Brexit, tem lugar na reunião do Conselho de Assuntos Gerais, onde participa a secretária de Estado dos Assuntos Europeus, Ana Paula Zacarias.

Neste segunda volta, cada Estado-membro passa a contar apenas com um voto, que terá de ser atribuído às cidades mais votadas na primeira fase da votação.

A votação da primeira fase:

  • Amesterdão 20 pontos
  • Atenas 10 pontos
  • Barcelona 13 pontos
  • Bona 3 pontos
  • Bratislava 15 pontos
  • Bruxelas 5 pontos
  • Bucareste 7 pontos
  • Copenhaga 20 pontos
  • Helsínquia 5 pontos
  • Lille 3 pontos
  • Milão 25 pontos
  • Sofia 3 pontos
  • Estocolmo 12 pontos
  • Viena 4 pontos
  • Varsóvia 7 pontos
  • Porto 10 pontos

(notícia atualizada com a cidade vencedora e declarações de Rui Moreira às 17:19)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Amesterdão ganha sede da Agência Europeia do Medicamento. Porto ficou de fora

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião