Portugueses pretendem gastar até 25 euros por prenda este Natal

Inquérito da Science4you concluiu que os portugueses têm um orçamento predefinido para os presentes de Natal e que pretendem oferecer prendas a uma média de dez pessoas. Lojas online ganham terreno.

A Science4you foi tentar perceber como se comportarão este ano os portugueses no momento de realizar as compras de Natal. A empresa de brinquedos inquiriu 1.600 visitantes do site para saber quanto pretendem gastar nas prendas natalícias e de que modo os meios de comunicação influenciam as suas decisões.

A principal conclusão do inquérito dá conta de que mais de metade dos portugueses inquiridos pretendem gastar entre dez e 25 euros com cada presente de Natal. Mais de metade (52,5%) diz ter um orçamento predefinido e, por norma, costuma cumpri-lo. Mas no que toca às crianças, os 25 euros sobem para os 50 – 100 euros.

E quanto ao número de pessoas que terão a sorte de receber essas prendas, a maioria dos inquiridos diz que oferecerá prendas no máximo a dez pessoas, enquanto 6% tem na lista de presentes a oferecer mais de 20 pessoas.

Como de costume nesta época, a maioria (27,8%) diz preferir realizar as compras com antecedência, mas acaba por confessar que o mais provável é deixar tudo para a véspera. Mais de um quinto dos inquiridos confessa que vai aproveitar campanhas de descontos, como o Black Friday, para realizar as compras de Natal.

Os brinquedos (30,4%), a roupa/calçado (20,9%) e os livros (19,3%) são os presentes de eleição dos inquiridos nas intenções, que se mantêm à frente de produtos de eletrónica e de beleza.

Este inquérito mostra que o online começa a ganhar terreno nas casas dos portugueses na hora de realizar as compras de Natal. Mais de metade dos inquiridos (60,1%) diz que vai optar por comprar em lojas físicas e também em lojas online.

A opinião dos amigos e familiares é um fator importante no processo de decisão de compra, segundo 38% dos inquiridos, assim como as informações disponibilizadas das marcas (37,6%). A publicidade feita na televisão tem também um papel muito importante neste momento, no entanto, apenas para 25% dos inquiridos.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Portugueses pretendem gastar até 25 euros por prenda este Natal

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião