Galp e Nos puxam pela bolsa. EDP trava ganhos

A bolsa de Lisboa acompanhou os ganhos das pares europeias. A Galp Energia e a Nos foram o seu principal suporte na segunda sessão de ganhos da semana.

A praça lisboeta terminou em terreno positivo pela segunda sessão consecutiva. O índice PSI-20 seguiu os ganhos da Europa, puxado pela valorização das ações da Galp Energia, mas também pelo avanço dos títulos da Nos. Os ganhos não foram mais acentuados devido ao deslize de mais de 1% das ações da EDP.

O PSI-20 valorizou 0,21%, para os 5.291,59 pontos, com dez dos seus 18 títulos em alta, dois inalterados — a Pharol e a Sonae –, e os restantes seis em queda. Na Europa, o DAX germânico valorizou 0,83%, enquanto o parisiense CAC acelerou 0,48%. Já o IBEX destoou, sofrendo uma quebra de 0,32%.

A Galp Energia foi uma das cotadas que mais puxou pelo desempenho do índice bolsista nacional, com os títulos da petrolífera a valorizarem 0,79%, para os 15,90 euros, a acompanhar o avanço das cotações do petróleo nos mercados internacionais. O barril do brent transacionado no mercado londrino avançava 0,37%, para os para os 62,45 dólares. Por sua vez, as ações da Nos aceleraram 1,41% para os 5,55 euros, conferindo suporte adicional ao PSI-20.

Num research desta segunda-feira, os analistas do BPI admitiram que caso a pressão sobre a Altice continue a aumentar, a empresa terá de se focar e que tal poderá fazer reduzir a sua atenção sobre o mercado nacional. A principal beneficiária deste cenário será a Nos.

Contudo, coube à Corticeira Amorim encabeçar os ganhos da praça lisboeta, com as suas ações a beneficiarem de uma valorização de 2,75%, para os 11,75 euros. Entre as maiores subidas destaque ainda para a REN, cujas ações valorizaram 1,57%, para os 2,512 euros, no dia em que os títulos da energética negociaram destacados dos direitos de subscrição das novas ações no âmbito do aumento de capital de que a empresa é alvo. Por sua vez, as ações dos CTT somaram 1,09%, para os 3,16 euros, após duas sessões seguidas no vermelho.

Nota negativa para as ações da EDP que lideraram no campo das desvalorizações. Os títulos da elétrica liderada por António Mexia desvalorizaram 1,16%, para os 2,89 euros. No mesmo sentido seguiu também o BCP, tendo as ações do banco liderado por Nuno Amado recuado 0,36%, para os 25,08 cêntimos.

(Notícia atualizada às 17h05 com mais informação)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Galp e Nos puxam pela bolsa. EDP trava ganhos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião