Bitcoin acelera para 19 mil com estreia dos futuros na CME

  • Juliana Nogueira Santos
  • 18 Dezembro 2017

Após alguns dias sem bater recordes, a moeda virtual mais popular do momento atingiu nesta sessão o patamar dos 19 mil dólares.

A bitcoin continua a brilhar. Após alguns dias sem bater recordes, a moeda virtual mais popular do momento atingiu nesta sessão o patamar dos 19 mil dólares. A impulsionar está o arranque da negociação de novos contratos de futuros, desta vez da CME Group.

A CME já tinha afirmado, em comunicado, que estes produtos iriam começar a negociar a 18 de dezembro. Sob a supervisão da Commodity Futures Trading Commission, e com a promessa deixada aos reguladores de cumprir a lei, estes contratos iniciaram a negociação a cotar nos 20.650 dólares, seguindo agora nos 19.370 dólares.

Durante a semana passada, a bitcoin seguiu a cotar entre os 16 mil e os 17 mil dólares. Com mais uma plataforma a facilitar a negociação da moeda digital, os valores da criptomoeda já escalaram quase dois mil dólares, tocando os 19.511 dólares.

Bitcoin passa barreira dos 19.000 dólares

Fonte: Bloomberg

Também os futuros negociados pela CBOE, que arrancaram há precisamente uma semana, seguiram a euforia, deixando também para trás os 19.000 dólares. Seguem a negociar nos 19.220 dólares, uma escalada de 6%.

No entanto, e mesmo com a crescente popularidade, as criptomoedas ainda não caíram nas graças de toda a gente. A última a pronunciar-se negativamente sobre estas foi Janet Yellen, presidente da Reserva Federal norte-americana, que não só desvaloriza a euforia em torno destes ativos, como afirma que não são “reservas de valor”, mas sim “ativos altamente especulativos”.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Bitcoin acelera para 19 mil com estreia dos futuros na CME

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião