Ronaldo deveria estar preso, diz o Fisco espanhol

  • ECO
  • 26 Dezembro 2017

O jogador de futebol terá usado uma sociedade offshore nas ilhas virgens britânicas para não ver tributados os seus direitos de imagem.

Cristiano Ronaldo deveria ser preso por não declarar 14,7 milhões de euros. Esta é a avaliação de Caridad Gómez Mourelo, a responsável pela Unidade Central de Coordenação do Tesouro espanhol para Delito Fiscal. Perante o Tribunal de primeira instância de Pozuelo de Alarcón, a responsável disse, há duas semanas, que a fraude atribuída ao jogador do Real Madrid é “muito grave” e frisou que contribuintes com delitos muito menos graves já estão, presentemente, na prisão.

Segundo declarações exclusivas a que o jornal El Mundo teve acesso, a especialista em crimes fiscais disse: “Sinceramente temos pessoas na prisão por terem deixado de pagar 125.000 de euros”, sublinha.

Mourelo acrescenta ainda que Ronaldo incorre em, pelo menos, quatro crimes de evasão fiscal de forma voluntária e que a situação não resulta de erros técnicos a serem resolvidos pelas instâncias administrativas, como refere a defesa do jogador.

Ronaldo, nas palavras da representante da autoridade fiscal espanhola, terá tributado os seus direitos de imagem através de “testas de ferro e paraísos fiscais”. O português serviu-se da sua sociedade offshore, a Tollin Associates, para que pudesse ocultar a sua identidade e assim não declarar os rendimentos.

Comentários ({{ total }})

Ronaldo deveria estar preso, diz o Fisco espanhol

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião