Fusões e aquisições globais atingem os quatro biliões em 2017

  • Juliana Nogueira Santos
  • 28 Dezembro 2017

A compra da Fox pela Disney está entre os maiores negócios do ano. Mas 2018 não ficará atrás, com grandes fusões planeadas da tecnologia às infraestruturas.

O diretor executivo da Disney, Robert Iger, e Rupert Murdoch protagonizaram um dos maiores negócios do ano.21st Century Fox

As empresas estão cada vez mais a apostar nas fusões e aquisições. Só neste ano de 2017, a atividade global de M&A — a sigla inglesa para fusões e aquisições — ascendeu aos quatro biliões de dólares (3,36 biliões de euros), sendo já o quarto ano que regista aumentos. E 2018 não irá ficar atrás.

As contas são do Financial Times, que sublinha que o último mês do ano foi marcado por três operações massivas, em diversos setores do mercado. A farmacêutica CVS Health comprou a Aetna por 69 mil milhões de dólares nos EUA, enquanto na Austrália a família Lowy vendeu a sua cadeia de centros comerciais às Unibail-Rodamco por 24,7 mil milhões.

Um dos maiores negócios do ano foi protagonizado por Robert Iger e Rupert Murdoch, com o último a entregar a 21th Century Fox por 66 mil milhões de dólares à Disney. Em termos regionais, foi na América do Norte que mais M&A se registaram, seguindo-se a Europa e a China.

Ainda assim, 2018 não vai ficar nada atrás. Pendentes ficaram operações massivas como a fusão entre a Broadcom e a Qualcomm que, assim que seja resolvida, se situará nos 128,6 mil milhões de dólares ou a compra da Abertis, que tem sido palco de uma guerra aberta entre a italiana Atlantia e a espanhola ACS. Esta poderá chegar aos 38 mil milhões.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Fusões e aquisições globais atingem os quatro biliões em 2017

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião