Grupo IAG compra a companhia aérea Niki por 20 milhões

  • Lusa
  • 30 Dezembro 2017

O grupo, que detém participações na Vueling, na Iberia e na British Airways, espera que os funcionários da Niki, declarada insolvente, possam na sua maioria ser aprovidos por uma nova subsidiária.

O International Airlines Group (IAG) comprou os ativos da companhia aérea Niki, declarada insolvente, por 20 milhões de euros.

Citado pela agência EFE, o IAG, detentor maioritário de participações nas espanholas Vueling e Iberia e na britânica British Airways, explicou que “a transação será realizada, através da criação de uma subsidiária da Vueling […], que operará, inicialmente, de forma independente”. O grupo prevê que a nova companhia absorva cerca de 740 dos mil funcionários da Niki.

O presidente do conselho da companhia austríaca, Stefan Tankovits, considerou hoje que a venda ao grupo hispano britânico “foi a melhor solução”, tanto pelo preço de compra, como pelo número de lugares que o IAG se propõe a assegurar.

A companhia austríaca foi vendida ao grupo Alemão Air Berlim em 2011. Após a insolvência da companhia alemã, a Lufthansa quis integrar a Niki, mas a Comissão Europeia acabou por não dar luz verde à transação.

A 13 de dezembro, a Niki solicitou um processo de insolvência, tendo o governo alemão optado por vender a companhia. Para além do IAG, a Ryanair e a Niki Lauda apresentaram propostas de compra.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Grupo IAG compra a companhia aérea Niki por 20 milhões

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião