MP avalia investigação a “cunha” de Centeno para ver o Benfica

  • ECO
  • 9 Janeiro 2018

Apesar de o Governo negar qualquer interferência nos benefícios fiscais atribuídos a Tiago Vieira, a Procuradoria-Geral da República vai avaliar a investigação do caso.

A Procuradoria-Geral da República está a avaliar investigar as ligações entre Centeno e o clube da Luz. Quer saber se, o facto de Centeno ter recebido bilhetes para assistir a jogos do Benfica, está relacionado de alguma forma com a isenção de IMI atribuída a Tiago Vieira, filho do presidente do clube, avança o Jornal de Notícias (acesso pago).

Apesar de o Governo negar qualquer interferência nos benefícios fiscais atribuídos a Tiago Vieira, a Procuradoria-Geral da República encontra-se a investigar o caso. De acordo com o comunicado do Executivo, “O Ministério não tem qualquer intervenção na atribuição das isenções de IMI previstas no artigo 71, n.º 7, do Estatuto dos Benefícios Fiscais (EBF)”, isenção essa que contudo está prevista na lei para prédios urbanos objetos de ações de reabilitação.

O ministro das Finanças rejeitou esta segunda-feira, em Bruxelas, qualquer polémica em torno do pedido de bilhetes para assistir a um jogo do Benfica e assegurou que tenciona continuar a deslocar-se ao estádio da Luz, como faz “há 45 anos”. “Não há polémica rigorosamente nenhuma. Há um cumprimento escrupuloso do código de conduta a que todos os membros estão obrigados”, assegurou Mário Centeno.

Também António Costa já veio em defesa do seu “Super Mário” das Finanças. “Não há polémica nenhuma. Se o fez, é porque certamente tinha boas razões para o fazer”, afirmou o primeiro-ministro.

(Notícia atualizada com novo título)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

MP avalia investigação a “cunha” de Centeno para ver o Benfica

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião