Vendas da Jerónimo Martins atingem 16,3 mil milhões em 2017

A Jerónimo Martins reportou esta quinta-feira vendas preliminares no valor de 16,3 mil milhões de euros, relativas ao ano de 2017. Subiram 11,3% face a 2016.

As vendas do grupo Jerónimo Martins JMT 0,16% “atingiram 16,3 mil milhões de euros” em 2017, “um aumento de 11,3% relativamente a 2016”. A informação faz parte de um comunicado enviado pela dona do Pingo Doce à CMVM. Nele, a empresa destaca o “ambiente ligeiramente mais positivo em Portugal”, em que viu as vendas subirem 3,1% para 3,7 mil milhões de euros.

O principal negócio do grupo continua a ser a Biedronka, cadeia de hipermercados na Polónia, com a qual a Jerónimo Martins registou vendas de cerca de 11,1 mil milhões de euros, uma subida de 13,2% face ao ano de 2016. “O foco nas vendas através do investimento no reforço do posicionamento de preço e da experiência de consumo impulsionou um forte ano de crescimento do volume de negócios e de aumento das quotas de mercado, com todas as insígnias a entrarem bem preparadas em 2018”, garante a empresa.

"Todas as companhias cumpriram os seus objetivos de vendas, entregando um crescimento muito positivo (…). Este desempenho torna-se ainda mais importante num contexto de aumento de custos de pessoal na Polónia e em Portugal (…).”

Jerónimo Martins

Comunicado enviado à CMVM

“Em Portugal, levámos em consideração os desafios inerentes a um mercado alimentar maduro e orientado a promoções, onde, contra intuitivamente, a capacidade instalada continua a expandir”, aponta a companhia. “O Pingo Doce reforçou a qualidade da sua oferta e o posicionamento de preço, e manteve o desempenho life-for-like em território positivo, ao mesmo tempo que o Recheio apresentou um crescimento notável, capturando plenamente as oportunidades no seu setor”, refere.

A empresa continua, indicando que “todas as companhias cumpriram os seus objetivos de vendas, entregando um crescimento muito positivo, impulsionado pelo investimento em ganhos de quota de mercado”. E conclui, garantindo que esse crescimento é “importante” num contexto de “aumento dos custos de pessoal na Polónia e em Portugal” e de “forte alocação de recursos à qualidade da operação”.

(Notícia atualizada às 17h26 com mais informação)

Cotação das ações da Jerónimo Martins na bolsa de Lisboa

Comentários ({{ total }})

Vendas da Jerónimo Martins atingem 16,3 mil milhões em 2017

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião