Câmara de Gaia quer pagar PAEL com empréstimo de 15 milhões de euros

  • Lusa
  • 1 Fevereiro 2018

Presidente da autarquia revelou esta quinta-feira que vai pedir um empréstimo para pagar antecipadamente o Programa de Apoio à Economia Local.

A câmara de Vila Nova de Gaia vai pedir um empréstimo de 15 milhões de euros para pagar antecipadamente o Programa de Apoio à Economia Local (PAEL), revelou hoje o presidente.

A câmara de Gaia, distrito do Porto, recorreu ao empréstimo no âmbito do PAEL em 2011, sendo que as primeiras verbas chegaram em 2012. Foi pedido um montante de 21 milhões de euros.

As prestações têm vindo a ser pagas, mas o presidente da câmara, Eduardo Vítor Rodrigues, considera, conforme explicou à Lusa, que são “excessivamente elevadas”, lamentando que “neste caso não exista direito de renegociação”.

“Se fosse um empréstimo bancário, podia tentar baixar as taxas. Mas no caso do PAEL não se pode renegociar as taxas. Então vamos contrair um empréstimo do exato valor do que falta pagar do PAEL e pelo mesmo prazo para ficar a pagar ao banco uma mensalidade menor”, explicou o autarca.

Eduardo Vítor Rodrigues tem expectativa de que a taxa de juro baixe dos atuais 2,6% para cerca de 1,1%, pelo que perspetiva uma poupança superior a um milhão de euros.

“E ficamos livres das obrigações do PAEL, sendo que, por exemplo, uma delas é não poder descer o Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) de forma mais acentuada, algo que vou fazer, algo que é um compromisso meu de campanha”, disse Eduardo Vítor Rodrigues.

O empréstimo de médio/longo prazo no valor de 15 milhões de euros é uma das propostas da próxima reunião de câmara agendada para segunda-feira, somando-se outras como a atribuição de 55 mil euros a cada corporação de bombeiros voluntários – Avintes, Aguda, Coimbrões, Crestuma, Valadares e Carvalhos – do concelho, num total de 330 mil euros.

Na segunda-feira também será discutido um protocolo entre a câmara e a Direção Geral da Justiça que visa obras de reparação no edifício do tribunal, as quais estão a ser realizadas pela autarquia. O investimento deverá rondar os 120 mil euros.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Câmara de Gaia quer pagar PAEL com empréstimo de 15 milhões de euros

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião