Direto Macedo: “Caixa tem de ter a ambição de devolver dinheiro aos contribuintes”

  • Rita Atalaia
  • 2 Fevereiro 2018

O presidente do banco estatal vai explicar as contas da CGD referentes ao ano passado, quando a instituição financeira regressou aos lucros após seis anos no vermelho.

Paulo Moita de Macedo vai explicar numa conferência de imprensa os resultados da Caixa Geral de Depósitos (CGD) referentes ao ano de 2017, quando o banco público regressou aos lucros um ano antes do previsto. A instituição financeira obteve resultados líquidos de 52 milhões em 2017, isto em comparação com um prejuízo de 1.860 milhões de euros no ano anterior, quando o resultado foi impactado por uma fatura elevada de imparidades. O banco estatal atribui esta evolução positiva ao aumento da margem financeira, mas também à redução de custos.

2 Fevereiro, 201818:01
Emílio Rui Vilar, chairman da CGD, começa por fazer uma intervenção, explicando que os resultados apresentados são o sinal de viragem da CGD.
“Em 2017, realizou-se a operação de capitalização”, diz, acrescentando que foi uma “operação ímpar na historia do sistema financeiro português”.
Rui Vilar diz ainda que isto fez parte de um plano estratégico, que “estamos a cumprir rigorosamente e a ultrapassar”.
Para além disso, a CGD passou a estar “ativamente em todos os mercados”.
Rita Atalaia
2 Fevereiro, 201818:05

key Resultados acima do plano, resultados positivos, uma boa componente core e reforço da solidez. É assim que Paulo Macedo, presidente executivo da CGD, caracteriza os resultados para 2017.

O gestor salienta, nesta apresentação, que as comissões do banco estatal continuam a ser as “mais baixas do mercado”, reiterando o que já tinha dito anteriormente.

Em 2017, as comissões cresceram 3%, contribuindo para uma melhoria da margem financeira, de acordo com os resultados do banco divulgados esta sexta-feira.
Rita Atalaia
2 Fevereiro, 201818:12

José Brito, administrador da CGD, explica agora que a margem financeira teve uma “evolução bastante significativa”, um crescimento que compara “muito favoravelmente com os concorrentes domésticos e a nível europeu”.

A nível das comissões há um crescimento de 3%, uma subida que “fica muito aquém” em comparação com os anos da crise.
“A Caixa compra cerca de 60% das comissões médias dos nossos concorrentes. E mesmo comparando com o que foi registado até setembro de 2017, o nível médio de comissionamento da Caixa até regista uma descida”, afirma.
Com a melhoria da margem financeira e subida das comissões, o banco regista um “aumento significativo do produto global da atividade”.
Rita Atalaia
2 Fevereiro, 201818:14

“Comissões continuam abaixo da média da concorrência”

José Brito, administrador da CGD, explica agora que a margem financeira teve uma “evolução bastante significativa”, um crescimento que compara “muito favoravelmente com os concorrentes domésticos e a nível europeu”.

A nível das comissões há um crescimento de 3%, uma subida que “fica muito aquém” em comparação com os anos da crise.
“A Caixa compra cerca de 60% das comissões médias dos nossos concorrentes. E mesmo comparando com o que foi registado até setembro de 2017, o nível médio de comissionamento da Caixa até regista uma descida”, afirma.
Com a melhoria da margem financeira e subida das comissões, o banco regista um “aumento significativo do produto global da atividade”.
Rita Atalaia
2 Fevereiro, 201818:18

Olhando para o número de balcões, José Brito nota que houve uma diminuição de 64 agências. Em relação aos funcionários, a CGD registou a saída de 547 trabalhadores nestes últimos 12 meses.

Houve também uma queda dos depósitos, o que está relacionado com o facto de as taxas estarem perto de zero e os clientes procurarem outro tipo de produtos, como é o caso das OTRV, explica.
O total de recursos captados na atividade doméstica ascendeu a 68.648 milhões de euros no final de 2017, o que representou um aumento de 2,0% face ao ano anterior, influenciado em especial pelo comportamento dos produtos fora de balanço que progrediram 2.419 milhões de euros, +8,5%, com especial destaque para a colocação de OTRV em 1.473 milhões de euros, de acordo com os resultados da CGD.
Rita Atalaia
2 Fevereiro, 201818:21

Sobre a qualidade do crédito, a “conjuntura económica teve um efeito muito benéfico”, refere José Brito.

Segundo a CGD, “a qualidade dos ativos da CGD evoluiu positivamente em 2017, com os valores absolutos de NPE e NP a diminuírem 25% e 26%, respetivamente, face a dezembro de 2016. Deste modo, o rácio de NPE reduziu-se para 9,3% e o de NPL para 12,1% em dezembro”.
Rita Atalaia
2 Fevereiro, 201818:27

A CGD “cumpre requisitos de capital”

O banco estatal refere que os “rácios CET1 phased-in e fully implemented em dezembro de 2017 eram ambos de 14,0%, com rácios phased-in Tier 1 e Total de 15,1% e 15,7%, respetivamente, permitindo cumprir o requisito regulartório”.

“Destacaria aqui o facto de o rácio CET1, faseado, ser praticamente idêntico ao totalmente implementado. É um dado relevante porque quer dizer que, mesmo com a conclusão do regime transitório, isso não vai gerar qualquer pressão” sobre os rácios da Caixa, nota José Brito.
Rita Atalaia
2 Fevereiro, 201818:31
key “Temos claramente a intenção de aumentar o volume de comissões, mas não de alterar o preçário este ano.” É assim que Paulo Macedo responde aos jornalistas sobre a polémica em torno das comissões da CGD.
Rita Atalaia
2 Fevereiro, 201818:37

key O presidente executivo da CGD diz que o conselho não está surpreendido com o regresso antecipado aos lucros. “O melhor comportamento dos custos em relação ao que estava previsto e também menos fatores extraordinários” permitiram este resultado.

Sobre as recomendações do BdP sobre o crédito, Macedo diz que “em primeiro lugar, saudamo-las”. O presidente diz que o banco fez uma análise ponto por ponto a estas alterações, que são cerca de 12. “A Caixa já cumpre a maioria”, garante Macedo. E as restantes, o banco irá cumprir “brevemente”.
“São recomendações de interesse e que não vão afetar negativamente o negócio”, diz.
Rita Atalaia
2 Fevereiro, 201818:40

“Não há despedimentos na Caixa”, garante Macedo, uma vez que são saídas voluntárias.

O presidente da CGD explica que o banco já lançou o processo de avaliação para 2018 para que as pessoas tenham o aconselhamento necessário para perceberem onde podem melhorar. Os funcionários podem depois decidir se querem continuar a sua carreira ou ir para a reforma, afirma.
Rita Atalaia
2 Fevereiro, 201818:43

Quais são os ingredientes necessários para a CGD manter os lucros? Paulo Macedo diz que “não está tudo por fazer”, mas em “matéria de rentabilidade há muito por fazer”, um indicador que tem de chegar aos 9%.

“A Caixa tem de ter a ambição de devolver dinheiro aos contribuintes”, afirma o presidente do banco estatal. “Ter uma instituição rentável que esteja ao nível dos pares e que possa compensar os contribuintes pelo dinheiro que puseram nesta instituição”, acrescenta.
Rita Atalaia
2 Fevereiro, 201818:47

Sobre a plataforma para o malparado, Macedo diz que “agora será a plataforma a falar por si própria”. “As pessoas estão disponíveis e querem dar-vos as respostas”, diz Macedo.

O gestor diz apenas que “serão créditos expressivos em termos absolutos, algumas centenas de milhões de euros, mas apenas uma pequena franja dos créditos da Caixa em termos percentuais”.
Rita Atalaia
2 Fevereiro, 201818:55
O banco liderado por Paulo Macedo vendeu nas últimas semanas de dezembro 99% dos créditos do empreendimento de Vale do Lobo à ECS, fundo de reestruturação liderado por António de Sousa e Fernando Esmeraldo.
Macedo diz que, segundo a entidade contratada para analisar esta operação, a PwC, esta decisão foi a quemelhor servia os interesses da Caixa” e foi um processo “adequado”. Foi também aprovada nos vários órgãos que tratam destas matérias, acrescenta.
Rita Atalaia
2 Fevereiro, 201818:59

Agora José Brito explica que há três efeitos positivos na margem financeira:

– O cancelamento dos CoCos no âmbito das medidas de recapitalização;
– O impacto positivo do custo dos depósitos;

– A redução da dívida nos mercados internacionais.

Pelo lado negativo, há uma redução dos juros do lado do crédito, devido à queda das taxas Euribor, nota o administrador da CGD.
Rita Atalaia
2 Fevereiro, 201819:05

As questões voltam a centrar-se nas comissões. “Temos bastante mais de um milhão de pessoas isentas de qualquer comissão, quer todos os universitários, quer os jovens, quer as pessoas que têm o cartão jovem”.

A Caixa continua com o maior número de isentos no país e continua a não cobrar qualquer valor nos serviços mínimos bancários”, garante.
Rita Atalaia
2 Fevereiro, 201819:09

A Caixa autoriza que a plataforma do malparado dê os números relativos aos créditos em incumprimento do banco? “O que estiver dentro do sigilo bancário não podem divulgar, o que estiver fora podem divulgar”, responde Macedo, remetendo novamente quaisquer perguntas para a plataforma.

Rita Atalaia
2 Fevereiro, 201819:14

Fazendo agora um balanço do ano, Macedo diz que há dois ou três fatores mais relevantes. “O primeiro é a recapitalização da CGD, o segundo é a assinatura do plano de reestruturação e o terceiro é o que o mercado diz sobre a dívida que a Caixa colocou”, diz o presidente do banco estatal.

E deixa um elogio aos trabalhadores. “Houve um esforço enorme dos trabalhadores da Caixa, que não só responderem aos seus clientes como estiveram que estar mais ativos no mercado” com mais concorrência. “O que as pessoas da Caixa dizem é que estão disponíveis para fazerem esta transformação” do banco, acrescenta.
Rita Atalaia
2 Fevereiro, 201819:15

Fazendo agora um balanço do ano, Macedo diz que há dois ou três fatores mais relevantes a destacar em 2017. “O primeiro é a recapitalização da CGD, o segundo é a assinatura do plano de reestruturação e o terceiro é o que o mercado diz sobre a dívida que a Caixa colocou”, diz o presidente do banco estatal.

E deixa um elogio aos trabalhadores. “Houve um esforço enorme dos trabalhadores da Caixa, que não só responderem aos seus clientes como estiveram que estar mais ativos no mercado” com mais concorrência. “O que as pessoas da Caixa dizem é que estão disponíveis para fazerem esta transformação” do banco, acrescenta.

Agora, o que a Caixa terá de fazer é alcançar uma rentabilidade mais elevada, volta a dizer o presidente da Caixa.
Rita Atalaia
2 Fevereiro, 201819:16

Fazendo agora um balanço do ano, Macedo diz que há dois ou três fatores mais relevantes a destacar em 2017. “O primeiro é a recapitalização da CGD, o segundo é a assinatura do plano de reestruturação e o terceiro é o que o mercado diz sobre a dívida que a Caixa colocou”, diz o presidente do banco estatal.

E deixa um elogio aos trabalhadores. “Houve um esforço enorme dos trabalhadores da Caixa, que não só responderem aos seus clientes como estiveram que estar mais ativos no mercado” com mais concorrência. “O que as pessoas da Caixa dizem é que estão disponíveis para fazerem esta transformação” do banco, acrescenta.
Agora, o que a Caixa terá de fazer é alcançar uma rentabilidade mais elevada, volta a dizer o presidente da Caixa.
Rita Atalaia
2 Fevereiro, 201819:19

Então e a carrinha móvel? “Estamos satisfeitos com o que foi feito”, diz Macedo. O presidente da CGD diz que vão “passar a ter três carrinhas, com a mesma tipologia de serviços para que não haja questões de segurança”.

Rita Atalaia
2 Fevereiro, 201819:20

Termina assim a conferência de imprensa sobre os resultados da CGD para 2017. Obrigada por nos ter acompanhado.

Rita Atalaia

Comentários ({{ total }})

Macedo: “Caixa tem de ter a ambição de devolver dinheiro aos contribuintes”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião