Isabel dos Santos: “No mundo de amanhã, os carros não vão ter volante”

A empresária em Angola, que está presente na cerimónia de inauguração da unidade de mobilidade elétrica da Efacec, enalteceu a qualidade os engenheiros portugueses.

Isabel dos Santos, acionista maioritária da Efacec, afirmou esta segunda-feira que “Portugal é um país de inovação”, o que atribui aos talentos que o país tem na área da engenharia.

As declarações da empresária foram proferidas durante a inauguração da unidade de mobilidade elétrica que decorre na manhã desta segunda-feira, na Maia.

Três anos depois de ter entrado no capital da empresa, Isabel dos Santos afirma que “a mobilidade elétrica é o futuro”. Na inauguração da unidade de mobilidade elétrica da Efacec, Isabel dos Santos recordou que foi já sobre a sua alçada, que a Efacec regressou aos lucros, o que aconteceu no exercício de 2016 e não deixou de afirmar que a empresa está à frente do seu tempo.

Isabel dos Santos fez questão de agradecer à equipa de engenheiros e de colaboradores, mantendo sempre o foco e anunciou que até 2025, a nova fábrica irá empregar cerca de 400 trabalhadores. “Queremos ser um empregador de referência em Portugal, cativando os melhores e acolhendo também maiores talentos mundiais. Até ao final deste ano, iremos passar de 112 trabalhadores para os 190 e até ao final de 2025 iremos empregar 400 colaboradores”.

Sobre o futuro, Isabel dos Santos acredita que este “é apenas o início da mobilidade elétrica e do veículo elétrico”. A empresária disse ainda acreditar que, “no mundo de amanhã, os carros não terão volantes, nem depósitos de combustíveis”. “O futuro começa aqui hoje”, destaca a empresária.

Também presente na cerimónia de inauguração, o ministro da Economia começou por agradecer o investimento realizado pela empresária angolana em Portugal, numa altura em que nem todos os investidores internacionais o faziam. Acreditando que a Efacec é um bom exemplo do que se faz na indústria portuguesa, Caldeira Cabral enaltece o investimento na área da mobilidade elétrica, “é uma área forte de crescimento mundial, para o qual uma solução portuguesa está a ganhar espaço”.

O ministro disse ainda que são investimentos destes que irão criar postos de trabalho altamente especializados.

A Efacec assume-se como um dos principais fabricantes mundiais de infraestruturas de carregamento de veículos elétricos com presença em mais de 40 países, repartidos por cinco continentes. Esta tarde, a empresa promove uma conferência sobre o tema, Plug in Talks sobre “O futuro da mobilidade elétrica”, que será encerrada por Mário Leite Silva. A mobilidade elétrica pesa já 6% do volume de negócios da Efacec, cerca de 26 milhões de euros, e tem a ambição de atingir os 15% num futuro próximo.

A conferência terá como oradores Helena Braga, investigadora da nova geração de baterias sólidas, da Universidade de Austin, nos Estados Unidos; Pedro Silva, diretor-geral da mobilidade elétrica da Efacec; Rui Moreira, presidente da Câmara do Porto; e Ricardo Oliveira, fundador do WorldShopper e autor do estudo “2025 Automative 360º Vision”.

(Notícia atualizada)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Isabel dos Santos: “No mundo de amanhã, os carros não vão ter volante”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião