CaixaBank: BPI tem “grande primeiro ano” e “potencial enorme”

  • Ana Batalha Oliveira
  • 12 Fevereiro 2018

O presidente do CaixaBank, Jordi Gual, afirmou, num encontro de quadros em Barcelona, que o BPI conta com "a melhor operação e uma grande equipa para realizá-la".

O BPI teve um grande primeiro ano mas o potencial é enorme e devemos aproveitá-lo“, defende o presidente do CaixaBank, Jordi Gual, no ano de estreia do banco português como parte da instituição espanhola. As declarações foram feitas durante a Convenção Anual do CaixaBank, na qual estiveram presentes uma centena de quadros diretivos do BPI.

Jordi Gual mostrou-se satisfeito e confiante relativamente à integração do BPI. “Temos a melhor operação e uma grande equipa para realizá-la”, afirmou na Convenção Anual do banco que preside, na passada sexta-feira. “Portugal está a fazer as coisas muito bem e isto reflete-se nos dados do crescimento económico”, acrescentou.

O presidente, sublinhou, num comunicado enviado às redações, que foi com “o esforço, o compromisso e a coragem” de toda a equipa que o banco conseguiu superar “os momentos mais difíceis do ano”. Já o CEO, Gortazár, acredita contar com “a melhor equipa da banca em Espanha e Portugal”, um dos fatores que o leva a iniciar 2018 “com muita confiança”.

Pela primeira vez, o evento contou com a presença de uma centena de quadros diretivos do BPI, que se juntaram a mais de 2.400 executivos do Grupo CaixaBank. O grupo de gestores do BPI foi liderado por Fernando Ulrich, presidente do conselho de administração do BPI, por Pablo Forero, presidente da comissão executiva do BPI e por Artur Santos Silva, presidente honorário do BPI.

Durante a Convenção Anual do CaixaBank, Francisco Barbeira, Membro da Comissão Executiva do Conselho de Administração do BPI, participou, junto com outros gestores do CaixaBank, num painel sobre Inovação ao serviço do negócio, no qual se analisou como a revolução digital está a transformar a banca.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

CaixaBank: BPI tem “grande primeiro ano” e “potencial enorme”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião