Revista de imprensa internacional

  • ECO
  • 12 Fevereiro 2018

Nos mercados, uma boa e uma má notícia: a empresa de pagamentos do grupo chinês Alibaba prepara-se para se transformar no unicórnio mais valioso do mundo; e o maior ETF do mundo perdeu 23 mil milhões.

Os preços das rendas continuam a disparar na Europa e o Reino Unido não é exceção: no ano passado, os inquilinos pagaram um recorde de 50 mil milhões de libras. Nos mercados, uma boa e uma má notícia: a empresa de pagamentos do grupo chinês Alibaba prepara-se para se transformar no unicórnio mais valioso do mundo; e o maior ETF do mundo perdeu 23 mil milhões de dólares na semana passada, marcada por mini-crashes. Em Espanha, os empresários catalães alertam para o impacto que a incerteza política tem sobre o investimento e apelam aos independentistas que formem Governo rapidamente. Por fim, uma notícia de última hora: o aeroporto da City de Londres foi encerrado, depois de ter sido encontrada uma bomba da Segunda Guerra Mundial nas imediações da infraestrutura.

The Guardian

Inquilinos britânicos pagaram 50 mil milhões em rendas

Os inquilinos britânicos pagaram, no seu conjunto, 51,6 mil milhões de libras (o equivalente a mais de 58 mil milhões de euros) em rendas no ano passado. É mais do dobro daquilo que os inquilinos pagavam há uma década e está perto de ultrapassar o valor que os proprietários pagam pela prestação dos créditos à habitação. A renda média no Reino Unido fixou-se em 960 libras por mês. Para se ter uma ideia, este valor (equivalente a mais de mil euros) é superior ao salário médio em Portugal.

Leia a notícia completa no The Guardian (acesso gratuito / conteúdo em inglês).

Financial Times

Empresa de pagamentos da Alibaba pode tornar-se no maior unicórnio do mundo

A Ant Financial, empresa de pagamentos do grupo de retalho online chinês Alibaba, prepara-se para levantar um financiamento de 5 mil milhões de dólares. A concretizar esta operação, a empresa ficará avaliada em 120 mil milhões de dólares e tornar-se no unicórnio mais valioso do mundo, retirando este título à Uber, atualmente avaliada em 68 mil milhões de dólares.

Leia a notícia no Financial Times (acesso pago / conteúdo em inglês).

El País

Empresários catalães apelam à formação de Governo

Os empresários da Catalunha apelam aos independentistas, que venceram as últimas eleições, que formem Governo rapidamente, desbloqueando os investimentos que estão congelados pela incerteza política. Apesar da preocupação, os dados oficiais mostram que a instabilidade política não tem afetado o crescimento económico da região. A economia catalã cresceu 3,4% no ano passado.

Leia a notícia completa no El País (acesso gratuito / conteúdo em castelhano).

Bloomberg

Maior ETF do mundo perde 23 mil milhões

O maior Exchange Traded Fund (ETF, um fundo de investimento negociado na bolsa) do mundo não saiu ileso das quedas acentuadas que se fizeram sentir nos mercados na semana passada. O SPDR S&P 500 perdeu 23,6 mil milhões de dólares, valor que representa 8% dos ativos totais geridos por este fundo. Não se via uma fuga de fundos tão elevada desde agosto de 2010.

Leia a notícia completa na Bloomberg (acesso gratuito / conteúdo em inglês).

BBC

Aeroporto de Londres encerrado por ter sido encontrada bomba da Segunda Guerra

O aeroporto da City de Londres foi encerrado esta manhã, depois de ter sido encontrada uma bomba da Segunda Guerra Mundial nas imediações da infraestrutura, perto do Rio Tâmisa. O aeroporto ficará encerrado o dia inteiro, o que obrigará a cancelar todos os voos, deixando em terra 16.000 passageiros. A polícia de Londres está a trabalhar com a Royal Navy para retirar a bomba do local.

Leia a notícia completa na BBC (acesso gratuito / conteúdo em inglês).

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Revista de imprensa internacional

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião