Portugal volta ao mercado de curto prazo na próxima semana

Agência liderada por Cristina Casalinho prepara regresso ao mercado de dívida de curto prazo na próxima semana, depois do primeiro leilão que teve os juros mais negativos de sempre.

Portugal vai regressar ao mercado de dívida na próxima semana, tendo em vista obter até 1.250 milhões de euros em Bilhetes do Tesouro com prazo de três e 11 meses.

O IGCP agendou para quarta-feira um duplo leilão de títulos com maturidade em maio de 2018 e janeiro de 2019, assumindo como objetivo obter “um montante indicativo global entre 1.000 milhões de euros e 1.250 milhões de euros”.

Será o segundo leilão de curto prazo do ano. No primeiro leilão de 2018, o instituto que gere a dívida pública registou as taxas de juro mais negativas de sempre para colocar 1.750 milhões de euros em dívida a seis meses e 12 meses: os juros foram de -0,425% e -0,398%, respetivamente.

Esta semana, na estreia em leilões de longo prazo, a agência liderada por Cristina Casalinho levantou 1.250 milhões, mas não se livrou de um aumento dos encargos devido ao aumento da volatilidade nos mercados financeiros.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Portugal volta ao mercado de curto prazo na próxima semana

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião