Marques Mendes: “O erro é de Feliciano Barreiras Duarte. Falsificou o currículo. É uma saloiice, uma batotice”

Marques Mendes já comentou a demissão de Feliciano Barreiras Duarte para dizer que a responsabilidade primeira é do Secretário-geral do PSD. Mas também culpa a postura de Rui Rio.

“A responsabilidade primeira é de Feliciano Barreiras Duarte. Falsificou o currículo. O erro é dele. É uma saloiice, uma batotice. Já não tinha condições para ser secretário-geral” do PSD. Foi assim que Marques Mendes comentou, na SIC, a polémica política da semana.

O ex-líder do PSD diz que Feliciano Barreiras Duarte “estava a criar prejuízos ao partido”. Marques Mendes estranha também a postura de Rui Rio ao longo deste processo: “É estranho. Desculpou-o [a Feliciano Barreiras Duarte] no início. Desculpou-o mal. Depois andou aos bonés a semana inteira.”

“Rui Rio deveria ter decidido de forma mais rápida e eficaz. Por causa da sua imagem. Tem uma imagem no país de seriedade. Ao estar a pactuar com esta situação, dias e dias, estava a dar cabo da sua imagem”, acrescenta Mendes. “As pessoas perguntam: Afinal fala de banho de ética e não acontece nada?”, conclui.

O secretário-geral do PSD apresentou este domingo a demissão a Rui Rio. Feliciano Barreiras Duarte sai após as polémicas sobre o seu currículo académico e sobre a morada que deu no Parlamento.

A primeira polémica surgiu na semana passada, quando o Sol avançou que Feliciano Barreiras Duarte incluiu durante anos no seu currículo o estatuto de visiting scholar na Universidade de Berkeley, apesar de o seu nome não constar nos registos da universidade. O social-democrata nem chegou a ter frequentado a Universidade, de acordo com o semanário.

A segunda polémica surgiu já este fim de semana. Desta vez, estava em causa um eventual recebimento indevido de subsídio por parte do Parlamento. O secretário-geral do PSD terá dado, ao longo de dez anos, a morada da casa dos pais no Bombarral para cálculo do subsídio de transporte e ajudas de custo na Assembleia da República, quando tinha casa em Lisboa.

Em comunicado, citado pela agência Lusa, Feliciano Barreiras Duarte explica as razões para a saída. Barreiras Duarte diz que conversou com Rui Rio “e manifestei-lhe a minha vontade de deixar o cargo de secretário-geral do PSD, tendo em conta os ataques de que estava a ser alvo e os efeitos desses ataques no seio da minha família; o Dr. Rui Rio manifestou-me o seu apoio e solidariedade, tendo compreendido e aceite todos os meus argumentos”.

“Considero que, neste momento, e face à violência inusitada dos ataques e aos efeitos para mim e a minha família, atingimos o limite: por isso apresentei ao presidente do meu Partido o pedido irrevogável de demissão — tão irrevogável que já está concretizada — de secretário-geral do PSD”, disse no mesmo comunicado.

(Notícia atualizada às 21h23)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Marques Mendes: “O erro é de Feliciano Barreiras Duarte. Falsificou o currículo. É uma saloiice, uma batotice”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião