Telles assessora Science4You

A Telles assessora Science4You em financiamento de 10 milhões do BEI. A Science 4 You foi distinguida no Luxemburgo pelo Banco Europeu de Investimento, por ocasião do primeiro Debt Venture Summit.

A Telles assessora Science4You em financiamento de 10 milhões do BEI. A Science 4 You foi distinguida no Luxemburgo pelo Banco Europeu de Investimento, por ocasião do primeiro Debt Venture Summit no passado dia 21 de Março, durante o qual foram distinguidos 63 projetos financiados pelo BEI depois de selecionados de entre cerca de 2000 candidaturas ao programa. A Science4You foi assessorada pela equipa de Financeiro da TELLES.

A cerimónia contou com as presenças do comissário Carlos Moedas, do Ministro das Finanças do Luxemburgo Pierre Gramegna e de Ambroise Fayolle, Vice-Presidente do BEI.

Para Miguel Pina Martins, CEO da Science4you, “Estamos muito felizes com este projeto, que vem dar-nos a ‘energia’ que precisávamos para continuarmos o plano de crescimento da Science4you. Foi um processo inovador e eficaz, apesar da complexidade da operação, toda a equipa, desde financeiros a consultores jurídicos, que ao longo de um ano trabalhou neste projeto, está de parabéns.”

A operação consistiu num financiamento de 10 milhões de euros que vai permitir à Science4you ampliar a sua produção em Loures e reforçar a aposta no comércio online. Este tipo de financiamento criado pelo BEI no âmbito do Plano Juncker visa dar resposta às necessidades de startups e PMEs que necessitem reforçar as suas operações, através de um mecanismo com menores custos que um financiamento tradicional e que não obriga à diluição da estrutura acionista.

A Science4You foi assessorada na operação pela equipa de Financeiro da TELLES, tendo o projecto sido assumido em primeira linha por Márcio Carreira Nobre de entre uma equipa que contou ainda com Bruno Azevedo Rodrigues, sócio coordenador da área de prática, e André Magalhães.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Telles assessora Science4You

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião