CaixaBI vê lucro da Sonae Indústria duplicar. Empresa ganha 8% em bolsa

  • Juliana Nogueira Santos
  • 5 Abril 2018

A empresa apresentou até setembro um resultado líquido de 20,9 milhões de euros, sendo que, no último trimestre, e devido aos incêndios de outubro, o crescimento do lucro terá desacelerado. 

O CaixaBI prevê que os lucros da Sonae Indústria quase dupliquem em 2017, ficando por isso nos 21,1 milhões de euros. Em 2016, a empresa do grupo Sonae liderada por Chris Lawrie tinha fechado o ano com lucros de de 11 milhões.

Segundo os analistas do banco de investimento da Caixa Geral de Depósitos, este será o sexto trimestre consecutivo de aumento de lucros. A empresa apresentou até setembro um resultado líquido de 20,9 milhões de euros, sendo que, no último trimestre, e devido aos incêndios de outubro, o crescimento do lucro terá desacelerado.

“Os incêndios florestais de outubro passado em Portugal tiveram um impacto direto em duas plantas da Sonae Arauco (Oliveira do Hospital e Mangualde), afetando o parque das madeiras, expondo equipamentos dentro dos parques de madeira e prejudicando os sistemas elétricos e de cabos de ambas as fábricas. A empresa estimou um período de quatro meses para que ambas as usinas estivessem totalmente operacionais”, pode ler-se na nota de research.

Em bolsa, as ações da Sonae Indústria avançam 7,80% para 3,18 euros, recuperando assim de mínimos de quase quatro meses.

Sonae Indústria sobe quase 8% com previsão de lucros

Já esta quarta-feira, a Sonae Indústria anunciou um investimento de três milhões de euros para mais do que duplicar a capacidade de produção da Movelpartes, a unidade de componentes de mobiliário que detém em Vilela, Paredes.

Os resultados do ano 2017 serão apresentados esta quinta-feira, após fecho dos mercados.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

CaixaBI vê lucro da Sonae Indústria duplicar. Empresa ganha 8% em bolsa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião