Preços da gasolina desaceleram. Podem descer até 1 cêntimo

  • Ana Batalha Oliveira
  • 6 Abril 2018

Os preços da gasolina vão descer na próxima semana, acompanhando a tendência de queda do petróleo nos mercados internacionais. O gasóleo deverá manter-se inalterado.

Após as férias da Páscoa, para além de um pico no tráfego, houve um pico no preço dos combustíveis, com a gasolina e o gasóleo a subirem para máximos de quase três meses. Na próxima semana, os condutores de veículos a gasolina vão poder “respirar de alívio”. É que abastecer com este combustível pode ficar até um cêntimo por litro mais barato. Já o preço do gasóleo fica inalterado.

Segundo as fontes do setor, encher o depósito dos veículos a gasolina compensará mais a partir da próxima segunda-feira, dia a partir do qual a descida no preço do litro de gasolina pode ir até um cêntimo. O valor médio vai recuar assim para os 1,495 euros, depois da trajetória ascendente que se verificou nas últimas três semanas e atirou o preço médio para cima dos 1,50 euros.

Já os condutores de veículos a gasóleo não terão a mesma sorte, pois os preços deverão manter-se em máximos de três meses. A semana passada o preço de venda ao público fixou-se nos 1,284 euros, o valor mais alto desde meados de fevereiro. Estas previsões apoiam-se, contudo, em valores médios, pelo que poderão existir diferenças entre os vários postos espalhados pelo país.

A evolução do preço da gasolina é, desta forma, a única a alinhar-se com a tendência dos mercados internacionais. A semana abriu com uma queda expressiva do preço da matéria-prima, que recuou perto de 2%, com uma guerra comercial entre os EUA e a China a ganhar forma. Esta sexta-feira o petróleo encontra-se a desvalorizar na ordem dos 0,35%, com o barril de Brent — referência para a Europa — a cair para os 68,09 dólares.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Preços da gasolina desaceleram. Podem descer até 1 cêntimo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião